Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

49% dos brasileiros culpam Bolsonaro pela demora na vacinação, diz CNT/MDA

Levantamento questionou ainda a atuação do Ministério da Saúde durante a pandemia; maioria julga o desempenho como regular

Por Matheus Deccache Atualizado em 7 jul 2021, 19h24 - Publicado em 6 jul 2021, 17h49

Em pesquisa realizada pela CNT/MDA, quase metade dos brasileiros atribuem a demora da vacinação contra a Covid-19 no Brasil ao presidente Jair Bolsonaro. Das 2.002 pessoas entrevistadas entre os dias 1 e 3 de julho, 49% culparam o chefe de Estado. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

LEIA TAMBÉM: A vida pós-picada: os cuidados depois da vacina

Outros 24,3% dos entrevistados apontaram Bolsonaro, governadores e prefeitos pelo atraso na imunização. Já 8,1% dos brasileiros consideram que nenhum dos representantes dos executivos federais, estaduais e municipais seja responsável pela lentidão, enquanto 5,6% atribuem culpa ao governador de seu Estado. Para 5,2%, não houve morosidade. Entre o restante, 1,4% acredita que o prefeito de sua cidade é o responsável; 1,9% culpabiliza outras pessoas e 4,4% não souberam responder. 

Desde o dia 17 de janeiro, quando começou a campanha de vacinação no Brasil, foram aplicadas 106.308.723 doses. Destas, 78,5 milhões são referentes à primeira dose e 26,7 milhões, à segunda dose.  

A pesquisa também questionou o desempenho do Ministério da Saúde durante a pandemia. Para 33,4%, a atuação do ministério foi regular, 27,8% a julgaram boa e 16,1% a consideraram péssima.  

A conduta do governo federal no combate à pandemia teve piora na avaliação. Em outubro de 2020, 39,1%  a desaprovava e agora o percentual de reprovação chega a 57,2%.

Continua após a publicidade
Publicidade