Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Leitor: os riscos para a democracia, Sara Winter e Walcyr Carrasco

Os assuntos mais comentados da semana

Por Da Redação Atualizado em 12 jun 2020, 12h06 - Publicado em 12 jun 2020, 06h00

Assuntos mais comentados

– Reportagem de capa
– Diálogo na Bahia
– Sara Winter
– Uso de plasma contra a Covid-19
– Briga em condomínios
– Walcyr Carrasco (coluna)


RISCO À DEMOCRACIA

Com exceção dos protestos contra o racismo, todos os outros, de puro radicalismo, movidos a ódio e idolatria, só prejudicam o Brasil (“Todo cuidado é pouco”, 10 de junho).
Thiago Moreno Pereira
São Paulo, SP (via Instagram)

Quando o presidente do país incentiva o povo a ir para a rua, em atos públicos, fica realmente difícil o combate à pandemia.
Jacob Silva
Recife, PE (via Facebook)

Os “cidadãos de bem” agridem enfermeiros, levam taco de beisebol para a rua, ostentam faixas pedindo fechamento do STF e do Congresso, fazem acampamentos armados e dizem ser patriotas nacionalistas — mas tremulam bandeiras dos Estados Unidos e de grupos radicais da Ucrânia.
Patrícia Moreira Cunha
Goiânia, GO (via Facebook)


RIO DE JANEIRO

Não dou um mês para a população pedir socorro ao poder paralelo dos bairros mais pobres da cidade (“Entre o vírus e a bala”, 10 de junho).
José Carlos Silva
Rio de Janeiro, RJ (via Facebook)

É a realidade: o pobre sempre foi o grande sacrificado.
Cassi Lanzoni
Rio de Janeiro, RJ (via Facebook)


BAHIA

Isso sim é democracia, o trabalho em conjunto, apesar das diferenças políticas (“O exemplo que vem da Bahia”, 10 de junho).
Vera Aparecido Melo de Liz
Lages, SC (via Facebook)

Os cidadãos baianos agradecem aos dois profissionais da política escolhidos por nós, contribuintes. Deveria ser o normal de uma nação.
Warleison Soares
Salvador, BA (via Facebook)


SARA WINTER

Essa turma da Sara Winter (“Minguados e teatrais”, 10 de junho) parece um exército de Brancaleone.
Wilson Roberto Flores Santos
Vitória da Conquista, BA (via Facebook)


RICARDO RANGEL

Já observaram que o presidente Bolsonaro não sai mais de Brasília, parece isolado no Palácio do Alvorada (“Caiu como um viaduto”, 10 de junho)? Ele não tem mais coragem de visitar os estados. O caminho do impeachment não parece distante.
Fernando Go
São Paulo, SP (via Facebook)


DROGAS

O mercado de entorpecentes está sempre dando um tapa na cara do Estado (“Match tóxico”, 10 de junho).
Eduardo Lima
Extrema, MG (via Facebook)

Continua após a publicidade

PLASMA

Bela reportagem em torno dos tratamentos contra a Covid-19 (“Corpo blindado”, 10 de junho). O texto demonstra que existem pessoas realmente preocupadas com a pandemia, buscando saída.
Celso Dani
Rio de Janeiro, RJ (via Facebook)

Muito bom ter saída de tratamento contra a Covid-19, até que surja a vacina.
Ivam Fernandes
São Paulo, SP (via Facebook)

O melhor remédio agora é a paciência!
Renan Sartori
Rio Claro, SP (via Facebook)

Para a turminha que não acredita na ciência, saiba que tudo vem dela hoje em dia — o smartphone, o comprimido contra dor de cabeça, o carro… tudo. Não há passe de mágica.
Michel Douglas
Taboão da Serra, SP (via Facebook)


CONDOMÍNIOS

O tal do “fique em casa” está se transformando numa outra pandemia (“O inimigo mora ao lado”, 10 de junho).
Tom Buck
Cruzeiro do Oeste, PR (via Facebook)

Há muita gente reformando o apartamento, já que não pode sair de casa, não tem para onde ir. E dá-lhe barulho de quebradeira, poeira que causa alergia, rinite e bronquite. Falta bom senso e empatia.
Sandra Cerqueira
Belo Horizonte, MG (via Facebook)


ESTÁ TUDO LÁ - O ator britânico John Hurt na pele de Winston Smith, na adaptação para o cinema do clássico 1984: ódio e vigilância Atlantic Releasing/Divulgação

“Muitas das situações por que passamos atualmente, com o surto do novo coronavírus, estão apresentadas no clássico 1984, de George Orwell (“Quando 2 e 2 são 5”, 10 de junho).”
Eduardo Hashizume
São Paulo, SP (via Facebook)


WALCYR CARRASCO

Bolsonaro viverá assombrado com os fantasmas das pessoas que foram vítimas da doença em decorrência de seu péssimo posicionamento em relação à saúde da população (“Quarentena fake”, 10 de junho).
Fabiano Montes
Belo Horizonte, MG (via Facebook)


NASA

Convém lembrar que na Nasa não há cotas, é preciso ser muito bom para ser aceito (“O espaço das mulheres”, 10 de junho). Se elas estão aptas a entrar em órbita, é porque passaram por todos os testes. Parabéns.
Rafael Ferreira
São Paulo, SP (via Facebook)

Que bom! As mulheres tomam decisões racionais, são muito melhores que nós, homens, para resolver problemas sob pressão.
Renato Ramos
São Paulo, SP (via Facebook)

Publicado em VEJA de 17 de junho de 2020, edição nº 2691

Continua após a publicidade
Publicidade