Clique e assine a partir de 9,90/mês

Leitores: Paulo Guedes, Jane Fonda e Greta Thunberg

As mensagens enviadas na última semana

Por Da Redação - Atualizado em 20 dez 2019, 09h44 - Publicado em 20 dez 2019, 06h00

Assuntos mais comentados 

– Reforma econômica
– Greta Thunberg
– Jane Fonda
– Coluna de Vilma Gryzinski
– Revolta contra a Igreja Universal na África


PAULO GUEDES

O Estado é pesado, burocrático, ineficiente e apadrinhado (“As reformas que ninguém vê”, 18 de dezembro). Precisava mesmo de um basta. Estou com Paulo Guedes.
Paulo Henrique Barreto
Caruaru, PE (via Facebook)

Se não houver uma reforma política, nada funcionará direito — especialmente a economia.
Marcelo Santos
Parauapebas, PA (via Facebook)


JANE FONDA

Nossa vida está ficando fácil. Depois de uma criança sueca, agora foi a vez de uma avó americana, Jane Fonda (“É patético, é risível”, entrevista de Páginas Amarelas, 18 de dezembro), nos ensinar como governar nosso país. Falta só o Papai Noel dar seu palpite e tudo estará sob controle. Estamos salvos.
Manfred Fehr
Uberlândia, MG

Grande Jane Fonda, uma mulher que sempre esteve à frente de causas que merecem ser defendidas. Quem tem 80 anos e ainda consegue ir à luta merece parabéns.
Zenair Paiva
Belém, PA (via Facebook)


GRETA THUNBERG

Continua após a publicidade

O presidente chama a jovem ativista Greta Thunberg de “pirralha” (Veja Essa, 18 de dezembro). Ela é eleita a Pessoa do Ano de 2019 pela revista Time. O presidente pede o afastamento do cientista Ricardo Galvão do Inpe. Ele entra na lista dos dez cientistas do ano pela revista Nature. Alguém tem dúvida de que o Brasil vai dar certo?
Volnei Amaral
Chapecó, SC (via Facebook)

Só gostaria de entender uma coisa: por que tanta resistência com as pessoas que defendem o meio ambiente? Elas poderiam viver a vida delas confortavelmente, mas não. Vão atrás de fazer o bem, somente o bem. Seria melhor defender o desmatamento? Apoiar a destruição da vida marinha? Promover a poluição desenfreada?
Nivaldo Batista de Lima
Osasco, SP (via Facebook)

Bolsonaro diz besteiras, a imprensa as propaga, os artistas se manifestam e as bobagens ecoam. Quando será que Bolsonaro vai aprender a se comportar como pede o cargo que ele ocupa? Se ele tivesse mais prudência e responsabilidade com o que fala, não haveria celebridades e estrangeiros opinando sobre a realidade brasileira — de que nada sabem.
Wennes Lucena Mota
Barra do Corda, MA (via Facebook)

CONTRA A CENSURA – A atriz Mariana Ximenes protesta: colagem de pôsteres retirados de prédio da Ancine //Instagram

“O cinema é uma indústria que deve procurar a independência. O Estado tem de cuidar de outros assuntos.” (“Queimou o filme”, 18 de dezembro)
Nilson Brazm   Senador Canedo, GO (via Instagram)

 

Continua após a publicidade

VILMA GRYZINSKI

É sempre bom constatar que ainda existem, felizmente, jornalistas como a articulista Vilma Gryzinski (“As seitas pós-modernas”, 18 de dezembro), com percepção adequada dos fatos e discernimento. Transformar uma adolescente sabidamente problemática (Greta Thunberg) numa “missionária que trouxe a milagrosa mensagem da salvação do mundo” só revela a que ponto está chegando a humanidade, perdida na busca de justificativas para validar os avanços dos radicalismos generalizados.
Francisco Cricci
São Paulo, SP

Permitam-me fazer algumas considerações sobre um trecho da coluna de Vilma Gryzinski: “O espírito de radicalização, muitas vezes anticientífico e anticivilizatório, contamina desde veganos que se marcam com ferro em brasa até as neofeministas que pregam o terrível rótulo de estuprador a todos os homens”. Concordo totalmente com ela em considerar um absurdo generalizações idiotizadas, como por exemplo a de grupos que rotulam todos os homens como estupradores. Todavia, creio que a autora deveria ficar atenta também para não embarcar em radicalização de suas ideias. Ser vegano não é “anticientífico”, pois está mais do que comprovado por experiências pessoais e pareceres de organizações competentes que, de forma equilibrada, a alimentação vegana muitas vezes é até mais saudável do que a alimentação tradicional. Não é de maneira nenhuma “anticivilizatório”, pelo contrário, também está mais do que comprovado por órgãos competentes que a fome no mundo seria significativamente reduzida sem a intermediação da produção animal, no roteiro do grão à mesa.
Rosangela Mota Peixoto
Rio de Janeiro, RJ


RELIGIÃO

Que não sejam protestos com depredação, violência e morte como a ocorrida em Angola (“A revolta dos fiéis”, 18 de dezembro), mas a população brasileira precisa reagir contra os abusos praticados com a mercantilização da fé aqui no Brasil, isso é fato. É dever das nossas autoridades desmascarar e denunciar esse verdadeiro conto do vigário das curas milagrosas, descaradamente encenadas por pastores desprovidos de credibilidade, os quais arrecadam fortunas bilionárias com doações feitas por fiéis incautos e fragilizados às suas instituições religiosas de cunho estritamente comercial.
Ludinei Picelli
Londrina, PR


TARCÍSIO MEIRA

Ele nos deixou um legado de ótimo artista (“A arte de sobreviver”, entrevista de Páginas Amarelas, 11 de dezembro). O momento agora é de Tarcísio descansar e aproveitar a vida, fazer o que antes não teve tempo.
Tarcísio Souza
Rio de Janeiro, RJ (via Facebook)

O Brasil é muito cruel com os idosos. Triste país. Envelheceu, acabaram as oportunidades.
Liliana Carneiro Atayde
Rio de Janeiro, RJ (via Facebook)

Tarcísio e Glória são ícones da TV brasileira, pena não receberem o devido reconhecimento.
Ray Saboia
Santarém, PA

 

Continua após a publicidade

Publicado em VEJA de 25 de dezembro de 2019, edição nº 2666

Publicidade