Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Datas: Fumihiko Maki, Anouk Aimée e Jacqueline Laurence

As despedidas que marcaram a semana

Por Da Redação Atualizado em 21 jun 2024, 13h08 - Publicado em 21 jun 2024, 06h00

O arquiteto japonês Fumihiko Maki venceu o prestigiado Prêmio Pritzker, o mais reputado de sua área de atuação, em 1993 — foi a consagração de um estilo inaugurado nos anos 1960 e batizado de “metabolismo”, no qual os edifícios são pensados como organismos vivos, de estruturas aptas a se integrar com a natureza e o ambiente urbano, de modo harmonioso.

Uma das mais conhecidas obras de Maki nesse caminho é uma das torres de escritórios que integram o novo complexo do World Trade Center, em Nova York, reconstruído depois dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Maki tinha mais de 80 anos quando começou o projeto. Inaugurado em 2013, doze anos após os ataques terroristas, o edifício 4 World Trade Center tem 72 andares sustentáveis ambientalmente — 56 deles de escritórios — e teve como primeiros inquilinos a Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey, proprietária e administradora da área, e o departamento de Recursos Humanos da prefeitura de Nova York. As fachadas de vidro, em dias de sol, parecem se misturar ao horizonte de céu e nuvens. Ele morreu em 6 de junho, aos 95 anos, em Tóquio.

Uma mulher

CHARME - Anouk Aimée, a estrela francesa do clássico filme 'Um Homem, Uma Mulher', de Claude Lelouch
CHARME - Anouk Aimée, a estrela francesa do clássico filme ‘Um Homem, Uma Mulher’, de Claude Lelouch (Tony Palmieri/Sonia Moskowitz/WWD/Getty Images)

A atriz francesa Anouk Aimée, nascida Françoise Judith Sorya Dreyfus, adotou o nome artístico do personagem de seu primeiro filme, quando tinha apenas 14 anos — a Anouk de La Maison sous la Mer, de 1947. Pelas mãos de Federico Fellini, ganhou alguma notoriedade em A Doce Vida, de 1960, e Oito e Meio, de 1963, mas foi ofuscada pelas luzes de Anita Ekberg e Claudia Cardinale. Em 1966, contudo, charmosa como ela só, ganhou fama mundial em Um Homem, Uma Mulher, de Claude Lelouch, obra-prima romântica pelas ruas de Paris, aquele filme de uma das mais adesivas canções do cinema — e atire a primeira pedra quem nunca cantarolou o “Da-ba-da-ba-da, da-ba-da-ba-da”, de Francis Lai. Anouk morreu em 18 de junho, aos 92 anos, em Paris.

Continua após a publicidade

A elegância do humor

SEMPRE CHIQUE - Jacqueline Laurence: papéis de dama da sociedade na televisão e no teatro
SEMPRE CHIQUE - Jacqueline Laurence: papéis de dama da sociedade na televisão e no teatro (Leonardo Aversa/Agência O Globo/.)

A postura altiva, o olhar irônico, de sobrancelhas arqueadas, e o sotaque sutil fizeram da atriz Jacqueline Laurence, nascida na França, a intérprete ideal para os papéis de damas da sociedade, quase sempre ricas ou amigas de personagens bem de vida. Em Dancin’Days, de 1978 e 1979, novela escrita por Gilberto Braga, ela foi Solange, a dona de um antiquário responsável por levar Júlia (Sonia Braga), ex-presidiária, para um banho de loja na Europa. Inteligente e atuante, nos anos 1980 ela fez parte — como atriz e diretora — do Teatro Besteirol, movimento que revelou nomes como Pedro Cardoso e Miguel Falabella. Jacqueline morreu em 17 de junho, aos 91 anos, de problemas cardíacos.

Publicado em VEJA de 21 de junho de 2024, edição nº 2898

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.