Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Cinco ministros que se foram sem nunca ter sido

Pedro Fernandes (PTB-MA) chegou a declarar que havia aceitado o convite para o ministério de Temer, mas, uma semana depois, voltou atrás

Por Da Redação Atualizado em 4 jun 2024, 17h39 - Publicado em 12 jan 2018, 06h00

– Odílio Balbinotti (Agricultura, março de 2007)

O deputado do Paraná pelo PMDB, como ocorreu com Cristiane Brasil (PTB-RJ) na semana passada, teve até a posse marcada. Mas, a poucos dias da cerimônia, a descoberta de um inquérito que tramitava no STF contra ele por falsidade ideológica e crime contra a fé pública fez com que o próprio Balbinotti desistisse do cargo.

– Wellington César Lima e Silva (Justiça, março de 2016)

Lima e Silva era procurador do Ministério Público da Bahia quando foi nomeado para a pasta por Dilma Rousseff. Assumiu por onze dias, mas deixou o cargo porque o Supremo Tribunal Federal entendeu que um membro do MP só poderia atuar no Executivo se renunciasse ao cargo de procurador.

Continua após a publicidade

Lula (Casa Civil, março de 2016)

O ex-presidente foi indicado por Dilma com o objetivo de protegê-lo com o foro privilegiado, livrando-o de uma eventual ordem de prisão do juiz Sergio Moro. Com a divulgação dos áudios em que esse propósito ficava claro, o ministro Gilmar Mendes, do STF, determinou a suspensão da nomeação.

– Newton Cardoso Júnior (Defesa, maio de 2016)

O deputado do PMDB, filho do notório ex-governador mineiro Newton Cardoso, anunciou-se como ministro de Michel Temer, mas rapidamente foi desmentido pelo peemedebista. Militares teriam demonstrado incômodo pelo fato de ele ter sido citado no escândalo Panama Papers e por responder a uma ação no STF por emissão de nota fiscal falsa.

– Pedro Fernandes (Trabalho, dezembro de 2017)

O deputado do PTB do Maranhão chegou a declarar que havia aceitado o convite para o ministério de Temer, mas, uma semana depois, voltou atrás. O motivo seria o veto ao seu nome pelo ex-presidente José Sarney.

Continua após a publicidade

Publicado em VEJA de 17 de janeiro de 2018, edição nº 2565

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.