Clique e assine a partir de 9,90/mês

Papa Francisco: ‘A indiferença egoísta é uma crise pior que a pandemia’

Pontífice deixou o Vaticano pela primeira vez em um mês para celebrar uma missa em Roma e pediu solidariedade aos fiéis

Por Da Redação - Atualizado em 19 abr 2020, 15h49 - Publicado em 19 abr 2020, 15h38

O Papa Francisco celebrou na manhã deste domingo 19 a missa do Domingo da Divina Misericórdia, na igreja do Espírito Santo em Sassia, na capital italiana Roma, e pediu para que as pessoas olhem pelos mais necessitados neste período em que o mundo foi atingido pela pandemia do coronavírus.

Foi a primeira vez que o Papa deixou o Vaticano desde o dia 15 de março. Na ocasião, percorreu as ruas vazias de Roma para rezar em duas catedrais pelo fim da pandemia e pelas pessoas que sofrem com a doença.

“A indiferença egoísta é uma crise pior que a pandemia. Isso é espalhado pelo pensamento de que a vida é melhor se for melhor para mim”, disse o Papa durante a missa, que foi mais uma vez realizada a portas fechadas, como tem acontecido durante a quarentena italiana.

O Papa afirmou que a crise atual é uma “oportunidade para nos prepararmos para nosso futuro coletivo”. O esforço de recuperação precisa envolver todos. Caso contrário, “não haverá futuro para ninguém”. O pontífice pediu aos fiéis para mostrar misericórdia aos mais vulneráveis e que isso vai salvar o mundo.

No meio de um dos principais focos da pandemia, a Itália, o Papa orou pelos atingidos. O país foi já registrou 23 000 mortos por conta da Covid-19 e está entre os com o maior número de vítimas.

Continua após a publicidade
Publicidade