Clique e assine a partir de 9,90/mês

Em missa de Páscoa quase vazia, papa pede ‘união’ mundial contra pandemia

'Este não é tempo para a indiferença, porque o mundo inteiro está sofrendo', disse Francisco em mensagem transmitida pela internet

Por Da Redação - Atualizado em 12 abr 2020, 11h16 - Publicado em 12 abr 2020, 10h57

Em uma Basílica de São Pedro quase vazia por causa das medidas de prevenção contra o coronavírus, o papa Francisco pediu neste domingo, 12, união de todos os países no combate à doença. A mensagem foi transmitida aos fiéis ao vivo pela internet.

“Este não é tempo para a indiferença porque o mundo inteiro está sofrendo e deve sentir-se unido ao enfrentar a pandemia”, afirmou o pontífice, que propôs “reduzir” ou até “anular” a dívida dos países pobres, e pediu um alívio das sanções internacionais para que as nações atingidas possam prestar apoio aos seus cidadãos diante do avanço do coronavírus.

Francisco afirmou que está é uma “Páscoa de solidão, vivida entre lutos e tantos incômodos que a pandemia está causando, desde os sofrimentos físicos até aos problemas econômicos”, mas destacou: “O Senhor não nos deixa sós”.

O papa mais uma vez agradeceu aos médicos e enfermeiros, e a todos os profissionais que garantem os serviços essenciais necessários à população. Ele também expressou um pensamento especial para os “idosos e pessoas que vivem sozinhas”, “aos médicos e enfermeiros”, “à polícia e militares”, a todos aqueles “que trabalham em casas de repouso ou que “moram em quartéis e prisões”.

Continua após a publicidade

O pontífice pediu ainda um cessar-fogo global dos conflitos armados para que os esforços mundiais estejam voltados ao enfrentamento da pandemia. “Este não é tempo para continuar a fabricar e comercializar armas, gastando somas enormes que deveriam ser usadas para cuidar das pessoas e salvar vidas.”

Papa Francisco reza missa de Páscoa na Basílica de São Pedro, em meio à pandemia de coronavírus
Papa Francisco: ‘É uma Páscoa de solidão, vivida entre lutos e tantos incômodos que a pandemia está causando’ Vatican Media/AFP

(Com Agência France-Presse)

Publicidade