Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

VP da Camargo Corrêa recebe alta e volta à carceragem da PF

Eduardo Leite, chamado de "Leitoso" pela quadrilha do doleiro Alberto Youssef, teve crise de pressão alta e passou a noite internado no Hospital Santa Cruz, em Curitiba

O vice-presidente da Camargo Corrêa, Eduardo Leite, preso na operação Lava Jato, teve alta hospitalar na tarde deste sábado. Ele estava internado no Hospital Santa Cruz, em Curitiba (PR), desde a noite de sexta-feira devido a uma crise de pressão alta. No local, foi medicado e submetido a exames. Com a melhora, ele volta a ficar detido na carceragem da PF na capital paranaense, onde está preso preventivamente por suspeita de envolvimento no cartel que fraudava e superfaturava contratos da Petrobras e desviava dinheiro para políticos e partidos.

Leia também:

Justiça pede abertura de contas das empresas de Youssef em 2014

MP quer ressarcir Petrobras com imóveis de executivos

As contas bancárias dos integrantes do clube do bilhão

Vice-presidente da Camargo Corrêa passa mal e é levado a hospital

Leite era chamado de “Leitoso” pelo doleiro Alberto Youssef, e era o principal contato do doleiro com a construtora Camargo Corrêa nas negociatas. A relação entre eles foi revelada pelo advogado Carlos Alberto Pereira da Costa, réu na Operação Lava Jato e laranja de Alberto Youssef, em depoimento à Justiça Federal em setembro. O advogado foi ouvido como testemunha em uma das ações contra Youssef e colocado em liberdade por ter se comprometido a colaborar com as investigações.

O depoimento confirmou as suspeitas da PF. Escutas revelaram trocas de mensagens entre Youssef, o ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa e uma pessoa apelidas de “Leitoso”, que seria um executivo da Camargo Corrêa.