Clique e assine a partir de 9,90/mês

Votação de processo contra Cunha deve ficar para semana que vem

Por Da Redação - 2 dez 2015, 12h05

A sessão do Congresso Nacional que deve votar na tarde desta quarta-feira o PLN 5, prioridade do governo Dilma Rousseff para revisar a meta fiscal em 2015, deve dar mais fôlego para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no Conselho de Ética. A aprovação do PLN 5 é vital para o fluxo de caixa do governo e evitaria uma paralisação nos pagamentos de serviços básicos. Dilma pediu aos líderes de sua base aliada no Senado e na Câmara um esforço conjunto para levar a votação adiante nesta semana. Obstruída pela oposição na noite anterior, a sessão conjunta ficou para esta quarta. Aliados de Cunha, por sua vez, tentam desde a primeira reunião do Conselho de Ética ganhar tempo e barrar o andamento do processo. O presidente do conselho, deputado José Carlos Araújo (PSD-BA), manterá a sessão a partir das 14h30 desta quarta, mas já trabalha com a ideia de que a votação do relatório favorável à abertura do processo disciplinar contra Cunha só ocorra na próxima terça-feira. Isso porque, conforme o regimento, não pode haver votação concomitante no plenário e nas comissões. Nesta quarta, o conselho deve ouvir apenas os oito deputados inscritos para falar na discussão, além dos líderes partidários, que têm liberdade de interferir no debate. Dessa forma, a sessão seguinte começaria já com a votação do relatório de Fausto Pinato (PRB-SP). “Eu vou abrir a sessão e quero encerrar a discussão hoje. Mas se a mesa ligar e pedir para encerrar a sessão eu vou acatar”, disse Araújo. “Eu joguei capoeira. Recuar também é golpe.” (Felipe Frazão, de Brasília)

Publicidade