Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vital do Rêgo presidirá a CPI do Cachoeira

Senador aceitou o convite do PMDB. Antes, ele chegou a dizer que torcia para que a CPI não fosse necessária. Reunião na terça organizará trabalhos

O senador Vital do Rêgo Filho vai presidir a CPI do Cachoeira no Congresso Nacional. Ele aceitou o convite do PMDB, que tinha direito ao posto, mas enfrentava dificuldade na escolha de candidatos. “É missão do partido, eu não tinha como negar”, disse ele nesta sexta-feira à Agência Senado. Vital anunciou a convocação de uma reunião para a próxima terça-feira, antes mesmo do início oficial da CPI. O objetivo é definir o modo de trabalho da comissão.

Vital assumiu o mandato em 2011 e, aos 49 anos, é um dos mais jovens integrante da bancada peemedebista. Ele é isento o suficiente para não fazer parte da tropa de choque de José Sarney (AP) e Renan Calheiros (AL), mas leal a ponto de não integrar a ala dos “independentes”, que inclui Pedro Simon (RS) e Roberto Requião (PR).

Ele já havia ocupado outro posto de destaque no Congresso: o de presidente da Comissão Mista de Orçamento. Recentemente, o senador paraibano quase assumiu a presidência do Conselho de Ética, mas preferiu ficar no lugar em que estava, o de corregedor do Senado. No fim das contas, dada a ausência de candidatos peemedebistas, o partido apoiou Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) para comandar o conselho – apesar de o PMDB, com 19 senadores, ser a maior legenda. O mesmo vácuo ocorreu agora, quando foi preciso escolher um parlamentar para comandar a CPI. Sobrou, de novo, para Vital.

No início da semana, o senador havia dito que torcia para que a CPI não fosse necessária. Agora, terá que presidir as investigações. A escolha do relator cabe à bancada do PT na Câmara. O nome mais provável é o de Paulo Teixeira (SP), que é considerado “o mais adequado” ao viés que o PT pretende dar à comissão: o de atingir a imprensa e os partidos oposicionistas.

A CPI será composta por 15 senadores e 15 deputados titulares, com igual número de suplentes. Os partidos devem formalizar suas indicações até a noite de terça-feira. Boa parte dos nomes já foi anunciada Veja a lista:

Câmara:

PMDB – titulares: Luiz Pitiman (DF) e Íris de Araújo (GO). Faltam dois suplentes.

PSDB – titulares: Carlos Sampaio (SP) e Fernando Francischini (PR). Suplentes: Domingos Sávio (MG) e Rogério Marinho (RN)

DEM – titular: Onyx Lorenzoni (RS). Suplente: Mendonça Prado (SE)

PSB – titular: Paulo Foleto (ES). Suplente: Glauber Braga (RJ)

PTB – titular: Sílvio Costa (PE). Suplente: Arnaldo Faria de Sá (SP)

PR – titular Maurício Quintela Lessa (AL). Suplente: Ronaldo Fonseca (DF)

PDT – titular: Miro Teixeira (RJ). Suplente: Vieira da Cunha (RS)

PSC – titular: Filipe Pereira (RJ). Suplente: Hugo Leal (RJ)

PPS – titular: Rubens Bueno (PR)

PV – suplente:Sarney Filho (MA)

Senado:

PSDB – titular: Alvaro Dias (PR). Suplentes: Cássio Cunha Lima (PB) e Aloysio Nunes Ferreira (SP)

PMDB – titulares: Vital do Rêgo Filho (PB), Romero Jucá (RR), Jarbas Vasconcelos (PE)*. Falta um suplente.

DEM – titular: Jayme Campos (MT)

PTB – titular: Fernando Collor (AL)

PDT – titular: Pedro Taques (MT)

PP – titular: Ciro Nogueira (PI)

PR – suplente: Vicentinho Alves (TO)

PSOL – suplente: Randolfe Rodrigues (AP)**

* Vaga cedida pelo PSDB

** Vaga cedida pelo DEM