Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Viagem de Crivella no Carnaval não foi oficial, diz jornal

Estado alemão disse não ter sido avisado da ida do prefeito ao país; funcionário de agência europeia afirmou que visita teve 'caráter puramente privado'

Ao contrário do que divulgou o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), a viagem dele a Darmstadt, no estado alemão de Hessen, durante o Carnaval de 2018, não teria sido oficial. Ao jornal O Globo, o porta-voz oficial do governo de Hessen, Michael Schaich, afirmou que o estado não ficou sabendo da presença de Crivella, perdendo a oportunidade de mostrar a ele um projeto de segurança pública envolvendo o uso de drones – nas redes sociais, o prefeito do Rio disse que viajaria para buscar tecnologias sobre esse tema.

A reportagem também ouviu um funcionário da Agência Especial Europeia (ESA), indicada pelo político do PRB como destino da viagem. Segundo o profissional, Crivella provocou constrangimento na instituição ao dizer que seria oficial a visita, de “caráter puramente privado”. Da mesma fora, a ESA também não fornece tecnologia de segurança, tendo como principal meta “entender o surgimento do espaço e os buracos negros”.

Bispo licenciado da Igreja Universal, Crivella vem sendo tachado de “anticarnaval” pela animosidade com que trata a festa popular, que todo ano atrai milhares de turistas para o Rio de Janeiro. A ausência do prefeito dos desfiles das escolas de samba pelo segundo ano seguido pegou mal.

A VEJA, o vice-prefeito, Fernando MacDowell, admitiu que o prefeito deveria ter estado no sambódromo da Marquês de Sapucaí. “Eu gostaria que ele estivesse aqui, honestamente, para representar o Rio. A presença dele é importante”. A ausência de Marcelo Crivella se tornou ainda pior com a chuva intensa que atingiu a cidade na quarta-feira de cinzas.

Pelas redes sociais, o prefeito, que segue na Europa, disse estar atento à situação e enviou dois secretários, Jorge Felippe Neto (Meio Ambiente) e Paulo Messina (Casa Civil), “para coordenar as equipes”. O governador Luiz Fernando Pezão (MDB) também está ausente da cidade, passando uma semana de descanso em Piraí (RJ).

Utilizando o mesmo canal, Marcelo Crivella se defendeu de críticas e reafirmou ter viajado no Carnaval motivado pela segurança pública. “Já passamos pela Alemanha, Áustria e estamos Linköping [na Suécia] em busca de tecnologias que possam fazer parte do sistema de segurança da cidade do Rio de Janeiro”, disse, em vídeo.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. FABIO SABINO

    fala-se tanto em renovação na politica mas em se tratando de Brasil essa renovação é pura utopia, veja-se os exemplos do prefake joão Dorinhos aqui em sp e do bispo tramella no rio. mudaram o que na politica?

    Curtir

  2. Então é obrigatória a presença na maior feira de ?ut@ria@ do mundo, mesmo sendo criticado por ter priorizado obras e serviços importantes para um município falido?

    Curtir

  3. Atirador Mata 17 Pessoas
    71 Morrem Queda De Avião
    17,71 Milhões Jatinho
    Huck Nasceu Em 71
    Maus Presságios

    Curtir

  4. Evilásio J. Nogueira

    Quando o assunto é política o carioca é muito desatento: Votou em garotinho imaginando que estava elegendo José Carlos Araújo; votou em Rosinha crente que estava votando na namorada de Zé Carioca; mesmo apaixonado por carnaval votou num “bispo” da Universal que prega que carnaval é festa profana, coisa do demônio.

    Curtir

  5. Cicero Cândido da Silva

    Pois é, Evilásio, como se vê, o brasileiro não sabe escolher seus governantes e vive dando com os burros nágua a cada eleição.Foi o Collor de Mello, foi o Lula, foi a Dilma e por aí vai o rosários de equívocos. Quando será que o brasileiro vai aprender a votar?

    Curtir