Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Twitter limita mensagem de Bolsonaro sobre “tratamento” contra Covid-19

Rede social, no entanto, optou por manter a mensagem refutada por cientistas e médicos ainda acessível devido a “interesse público”

Por Marina Lang Atualizado em 15 jan 2021, 20h57 - Publicado em 15 jan 2021, 20h56

O Twitter limitou uma postagem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na noite desta sexta-feira, 15, mencionando um suposto “tratamento precoce” contra a Covid-19, que é refutado pela comunidade científica e médica.

Na mensagem, a rede social informou que a postagem do chefe do Executivo viola as regras da plataforma “sobre a publicação de informações enganosas e potencialmente prejudiciais relacionadas à Covid-19”.

Com suspensão de contas, redes sociais suscitam debate sobre livre opinião

“No entanto, o Twitter determinou que pode ser de interesse público que esse Tweet continue acessível”, acrescenta a mensagem, seguida de um botão para visualizar o que Bolsonaro escreveu.

Mensagem do presidente violou regras da plataforma
Mensagem do presidente violou regras da plataforma Twitter/Reprodução

O banimento parcial da mensagem do presidente ocorreu após forte pressão nas redes sociais contra supostos “tratamentos precoces”, o que é negado pelos cientistas e médicos. Redes bolsonaristas, contudo, vêm insistindo e replicando mensagens, além de indicar remédios cuja eficácia não é comprovada ou foi descartada por estudos e pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Na postagem feita na tarde de hoje, Bolsonaro disse que “Estudos clínicos demonstram que o tratamento precoce da Covid, com antimaláricos, podem reduzir a progressão da doença, prevenir a hospitalização e estão associados à redução da mortalidade”.

Não foi a primeira vez que postagens de Bolsonaro tiveram sua visualização limitada na plataforma. Em março de 2020, o mandatário teve tuítes removidos devido à divulgação de informações falsas sobre a pandemia.

Continua após a publicidade
Publicidade