Clique e assine a partir de 8,90/mês

Turismo usa Anitta para defender isenção de visto para americanos

Pasta tenta emplacar proposta que isenta do visto turistas dos Estados Unidos , Canadá, Japão e Austrália

Por Da redação - Atualizado em 28 mar 2017, 16h13 - Publicado em 28 mar 2017, 15h44

Desde o início de 2016, o Ministério do Turismo defende liberar a entrada de turistas de Estados Unidos, Japão, Canadá e Austrália, sem a necessidade de visto. Com esse mote, a pasta tem recorrido ao mundo das celebridades para divulgar a proposta, uma antiga bandeira das associações de turismo e hotelaria que enfrenta resistência do Ministério das Relações Exteriores, uma vez que esses quatro países exigem o documento de autorização para brasileiros.

Na semana passada, a cantora Anitta se queixou em seu Instagram de que seus “amigos gringos” corriam o risco de não chegar a tempo para o seu aniversário de 24 anos, porque não estavam conseguindo tirar o visto ao Brasil.  O Ministério do Turismo pegou carona no assunto e respondeu à cantora no Twitter, com a seguinte mensagem: “Prepara Anitta! Se tudo der certo, seus amigos gringos virão para os seus próximos aniversários! #Chamaprafesta”.

Continua após a publicidade

Nesta segunda-feira, a pasta voltou ao assunto, escrevendo no Facebook que “amigos norte-americanos da Anitta querem vir ao Brasil para a festa de 24 anos da cantora, mas não conseguem tirar o visto”. “A isenção de visto para 4 países – EUA, Canadá, Japão e Austrália – é uma luta antiga do MTur, que vai atrair mais turistas para o nosso país e movimentar a economia nacional”, diz o texto.

O Brasil já tem acordos bilaterais com cerca de 90 países para a dispensa do visto. O ex-chanceler José Serra era contrário à medida, já que as quatro nações, em especial os Estados Unidos, tinham uma alta taxa de rejeição de autorização aos brasileiros.

Nos últimos meses, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, tem participado de conversas com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, para tentar viabilizar a medida por um período de dois anos. A exigência foi retirada até agora somente em dois momentos — de junho a setembro de 2016 por causa das Jogos Olímpicos; e de junho a julho de 2014 durante Copa do Mundo, desde que fossem apresentados no aeroporto os ingressos das partidas.

A assessoria de imprensa do Ministério do Turismo deixou claro que a cantora não foi contratada para fazer campanha da isenção de vistos e que somente “aproveitou o gancho” do post para chamar a atenção para a proposta de “um modo mais lúdico”, conforme o órgão. 

 

Continua após a publicidade
Publicidade