Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tucanos racham o PSDB do Rio na corrida pela prefeitura

Partido, que não lança candidato próprio há 12 anos, agora tem dois nomes para disputar uma eleição onde Eduardo Paes é o favorito

Os tucanos do Rio de Janeiro já não cabem no mesmo ninho. E não por uma questão de quantidade. O problema do PSDB fluminense é exatamente a escassez de nomes de peso no diretório regional. O que está alvoroçando os tucanos é a proximidade do ano eleitoral. Bastou começarem as conversas sobre a corrida eleitoral para a prefeitura em 2012 e o partido rachou. O diretório estadual do partido, que não tem candidato próprio à prefeitura carioca há 12 anos, definiu o nome do deputado federal Otávio Leite como candidato. A vereadora Andrea Gouveia Vieira, que pleiteava a vaga, ficou insatisfeita com o processo de escolha. Reclamou da falta de um debate democrático e disse que o critério escolhido foi a antiguidade.

Andrea estava decidida a ir para o PV até que, há duas semanas, recebeu um telefonema do presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra. Ele afirmou à vereadora que nada estava decidido sobre o candidato tucano para a prefeitura do Rio. Andrea foi a Brasília, onde conversou pessoalmente com Guerra, Aécio Neves e Marcio Fortes. O presidente da legenda dominou a conversa e assegurou que o processo de escolha se daria de outra forma.

Passados praticamente 15 dias desde a conversa, parecia que as promessas não se cumpririam. Andrea retomou a aproximação com o PV, apadrinhada por Fernando Gabeira. Na quinta à noite, recebeu um email de Guerra com a seguinte definição: a executiva nacional dará a última a palavra sobre o candidato que disputar a prefeitura em cidades com mais de 200 mil habitantes. Aos 45 minutos do segundo tempo, a vereadora, um dos nomes de maior visibilidade do partido na cidade do Rio, teve, enfim, o seu dia do fico.

Agora, o PSDB está dividido entre ela e Otávio Leite, que continua firme e forte na disputa. Leite é deputado federal conhecido pela sua atuação no apoio a deficientes físicos. Agora caberá a cada um mostrar o seu poder de fogo numa eleição que tem como favorito o atual prefeito, Eduardo Paes. Nas últimas eleições para deputado federal, Leite conquistou 84.452 votos. Andrea, como vereadora, angariou 28.213.

As negociações de Andrea com o PV podem indicar que os verdes repetiriam a parceria com o PSDB caso ela fosse a candidata tucana. Leite, no entanto, também tenta se aproximar do PV. Na semana passada, ofereceu o cargo de vice aos verdes. Leite já foi vereador, deputado estadual e vice-prefeito. Andrea é forte na zona Sul e está em seu segundo mandato como vereadora, marcado por uma fiscalização atenta no que se refere à prefeitura.

Leite afirma que a decisão final sobre o candidato é uma prerrogativa dos diretórios municipais. A executiva nacional intervém nas cidades quando existe um conflito de interesses, como a aliança de um tucano com algum adversário político. Caso contrário, a definição fica a cargo dos municípios. E o presidente do diretório do município do Rio é… Otávio Leite.

LEIA TAMBÉM:

A divisão faz a força

O cálculo de Cesar Maia para 2012

PMDB do Rio entra em campo e atrai presidentes de clubes para a filiação partidária

Indefinição do PT embaralha escolha de candidato tucano