Clique e assine a partir de 9,90/mês

TSE vai antecipar diplomação de Bolsonaro para antes de cirurgia

Corte sugeriu que solenidade ocorra no dia 11 de dezembro, um dia antes de presidente eleito ser submetido a procedimento de reversão de colostomia

Por Da Redação - Atualizado em 7 Nov 2018, 19h13 - Publicado em 7 Nov 2018, 17h25

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai antecipar a diplomação do presidente da República eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e sugeriu que a solenidade ocorra no dia 11 de dezembro, um dia antes da cirurgia prevista para a retirada da bolsa de colostomia do abdômen do pesselista.

Na manhã desta quarta-feira, 7, a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, entrou em contato com o ministro extraordinário Onyx Lorenzoni, que coordena a equipe de transição do novo governo e será o ministro-chefe da Casa Civil, para tratar do agendamento da diplomação, cuja data-limite é 19 de dezembro.

Para que a diplomação possa ser antecipada, a Corte eleitoral também recomendou que Bolsonaro e seu partido entreguem as prestações de contas de campanha antes do procedimento cirúrgico. As contas do presidente eleito e do PSL precisam ser apresentadas até o dia 17 de novembro.

No dia 12 de dezembro, Bolsonaro será submetido à terceira cirurgia desde o atentado sofrido em Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro, durante agenda de campanha. A operação de reversão da colostomia será feita pela equipe do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde o presidente eleito se recuperou do ataque. Bolsonaro estima que a recuperação após o novo procedimento dure cerca de uma semana.

Publicidade