Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

TSE fará acareação entre delatores da Odebrecht

Por versões divergentes, Herman Benjamin convocou Marcelo Odebrecht, Cláudio Melo Filho e executivo do departamento de propinas da empreiteira

Diante de diferentes relatos no âmbito da ação que apura se a chapa de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB) cometeu abuso de poder político e econômico para se reeleger em 2014, o ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), decidiu fazer uma acareação entre três delatores da Odebrecht que já prestaram depoimento à Justiça Eleitoral.

Segundo o TSE, a acareação será feita na próxima sexta-feira, às 16h, entre o ex-presidente da empreiteira Marcelo Odebrecht, o ex-diretor do departamento de propinas da empresa, Hilberto Mascarenhas, e o ex-diretor de Relações Institucionais em Brasília Cláudio Melo Filho. Apenas Melo Filho irá pessoalmente ao edifício-sede do TSE, na capital federal; Mascarenhas e Odebrecht participarão da acareação por meio de videoconferência, informou a Corte Eleitoral.

Em seu depoimento à Justiça Eleitoral, Marcelo Odebrecht confirmou que recebeu do presidente Michel Temer, durante um jantar no Palácio do Jaburu, em maio de 2014, um pedido por doações eleitorais a campanhas do PMDB, mas ponderou que o assunto foi tratado de “maneira genérica” e negou que tenha acertado valores com o peemedebista, então vice-presidente.

Conforme revelou VEJA em dezembro, Cláudio Melo Filho relatou ao Ministério Público Federal que Temer e Odebrecht combinaram repasses de 10 milhões de reais, divididos em 4 milhões de reais ao ministro licenciado da Casa Civil, Eliseu Padilha, e seis milhões de reais à campanha de Paulo Skaf, candidato do PMDB ao governo de São Paulo em 2014.

Hilberto Mascarenhas afirmou em depoimento ao TSE que o Departamento de Operações Estruturadas da empreiteira, onde eram organizados os pagamentos de propina, desembolsou 3,39 bilhões de dólares em caixa dois a campanhas entre 2006 e 2014, o equivalente a 10,5 bilhões de reais em valores atualizados.

Já o ex-diretor de relações institucionais e ex-vice-presidente da Braskem, braço petroquímico do Grupo Odebrecht, Alexandrino Alencar afirmou à Justiça Eleitoral que a empreiteira pagou 7 milhões de reais para cada um desses três partidos: PROS, PC do B e PRB, num total de 21 milhões de reais.

Alencar disse ao ministro Herman Benjamin, relator da ação que pode levar à cassação da chapa Dilma-Temer, que os pagamentos foram feitos via caixa dois para garantir o apoio político dessas siglas à chapa que unia PT e PMDB na campanha presidencial de 2014.

Na semana passada, Marcelo Odebrecht afirmou que 4/5 das doações para a campanha presidencial de Dilma Rousseff foram feitas em caixa dois.

Herman Benjamin também decidiu pedir ajuda ao juiz federal Sergio Moro, responsável por conduzir a Operação Lava Jato na primeira instância em Curitiba. O ministro pediu que fossem compartilhadas com o TSE “provas documentais ou outras” que digam respeito à campanha eleitoral de 2014.

(com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Adilson Nagamine

    Deviam colocar nos dois aparelhos detetores de mentira. Urgente PL7173 NÃO. Adilson Nagamine. Não faça do microondas uma arma.

    Curtir

  2. news da hora

    O STF , TSE , precisam seguir os passos das forças tarefas federais , que fazem um excelente trabalho
    nas lavas jatos . Ministros honrem suas biografias ! Prestem atenção no trabalho dos juízes Moro , Vaslisney , da revelação Marcelo Bretas . Cadeia Neles ! Pois desviaram bilhões da nação Brasileira , estas raposas velhas da política Brasileira .

    Curtir

  3. news da hora

    Lula /Dilma e seus aliados só pensavam em desviar os bilhões da Petrobrás , Eletrobrás , obras superfaturadas da copa do mundo 2014 , obras superfaturadas do PAC , … ,

    Curtir

  4. JOSÉ ALVES GUIMARÃES

    Enquanto o povo permanece atolao na miséria, os políticos e os banqueiros enriquecem. Aqueles que trabalham eproduzem as riquezas deste país, são escravos eternos de sanguessugas. Será que jáo não está na hora do povo rebelar-se?

    Curtir

  5. Airton Pachela

    Esse playboy da odebrecht, continua sendo otário , só vai cair na real quando ele pegar uma pena perpetua .

    Curtir