Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Troca-troca de deputados beneficia PP, envolvido no petrolão, e faz PMB quase sumir

PT e PSDB não filiam nenhum deputado e perdem, respectivamente, um e quatro parlamentares durante janela para migração sem infidelidade partidária

A janela de trinta dias para troca de partidos sem incorrer em infidelidade partidária fez o PP, uma das legendas acusadas na Operação Lava Jato de lotear as diretorias da Petrobras (com o PT e o PMDB) e distribuir propina na bancada, sair com o melhor saldo na Câmara dos Deputados: oito parlamentares a mais e 48 ao todo.

O partido que mais perdeu deputados foi o recém-criado PMB – ao todo, dezessete saíram, nenhum entrou e apenas dois permaneceram na bancada. Com sete a menos, o PROS foi o segundo partido que mais perdeu integrantes. No entanto, como três se filiaram, o saldo negativo parou em menos quatro deputados.

Outrora considerado nanico, o PTN conseguiu atrair nove parlamentares, mas perdeu dois, o que garantiu o segundo melhor saldo: sete deputados a mais.

Assim como o PP, o PR filiou dez deputados. No entanto, quatro deixaram a sigla, que ficou com saldo de positivo de seis nas negociações comandadas pelo ex-deputado mensaleiro Valdemar Costa Neto e pelo deputado Alfredo Nascimento (AM), ex-ministro dos Transportes faxinado pela presidente Dilma Rousseff.

Na oposição, o DEM foi o partido que mais cresceu com seis deputados a mais e nenhum a menos. Outras três legendas também ganharam integrantes sem perder nenhum na bancada: o PPS, com Arthur Oliveira Maia (BA), o PSC com Jair Bolsonaro (RJ) e o PSOL com Luiza Erundina (SP).

Houve poucas mudanças nas três maiores siglas brasileiras. O PT e PSDB não filiaram ninguém e perderam, respectivamente, um e quatro deputados. Odorico Monteiro (CE) deixou as fileiras petistas; Alexandre Baldy (GO), Alfredo Kaefer (PR), Mendes Thame (SP) e o pré-candidato a prefeito de Goiânia (GO) Delegado Waldir abandonaram o ninho tucano. O PMDB, por sua vez, ficou com um deputado a menos por ter perdido quatro e atraído apenas três.

As movimentações foram influenciadas, principalmente, por interesses eleitorais dos deputados. As conversas tiveram como trunfo as propostas dos dirigentes para que deputados assumissem o controle de diretórios estaduais e repasses do Fundo Partidário – principal fonte de financiamento das agremiações e com previsão orçamentária de 819 milhões de reais em 2016.

As mudanças, porém, não alteram a divisão dos recursos estabelecida pela Justiça Eleitoral, tampouco a distribuição do tempo de propaganda gratuita em rádio e TV durante as eleições.

A janela autorizada por uma proposta de emenda constitucional promulgada pelo Congresso movimentou 68 deputados na Câmara até a noite desta sexta-feira, conforme balanço da secretaria-geral da mesa. Algumas comunicações de troca de partido ainda podem ser feitas na segunda-feira.

Troca de partidos na Câmara Troca de partidos na Câmara

Troca de partidos na Câmara (/)

Troca de partidos na Câmara Troca de partidos na Câmara

Troca de partidos na Câmara (/)