Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Terceiro pedido de depoimento de Pimentel é rejeitado

Desta vez, governistas barraram convocação do ministro na Comissão de Desenvolvimento da Câmara. Presidência espera que caso esfrie com o recesso

Pela terceira vez em uma semana, a base governista conseguiu derrubar requerimento para que o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, prestasse esclarecimentos sobre a atuação de uma consultoria de sua propriedade, a P-21. Nesta quarta-feira, o deputado Otavio Leite (PSDB-RJ) apresentou pedido de convocação do ministro na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, mas a solicitação foi rejeitada.

Na terça, os governistas barraram requerimento para ouvir Pimentel na Comissão de Meio Ambiente do Senado. O primeiro pedido de depoimento, também negado, foi apresentado no último dia 7, na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara. O governo espera que o caso do ministro esfrie com o recesso parlamentar e, com isso, Pimentel possa seguir no cargo.

O Planalto mandou um recado nesta segunda-feira aos governistas para que barrassem qualquer tentativa da oposição de aprovar pedido de depoimento de Pimentel no Congresso Nacional. Para a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, o ministro já deu explicações “satisfatórias” sobre o caso.

“Temos, em primeiro lugar, o apoio da presidente”, disse Ideli. “As explicações têm sido satisfatórias, não havendo necessidade de levar o assunto ao Congresso”. Pairam sobre Pimentel suspeitas de tráfico de influência após a revelação de que o ministro faturou pelo menos 2 milhões de reais com sua empresa de consultoria, a P-21, entre 2009 e 2010.