Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Teori retira afirmação de que Lula quer ‘embaraçar’ Lava Jato

Em decisão da semana passada, ministro do Supremo manteve os inquéritos contra o ex-presidente com o juiz federal Sergio Moro

Por Da redação 15 set 2016, 08h50

Na decisão em que manteve as investigações contra o ex-presidente Lula com o juiz federal Sergio Moro, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator da Lava Jato, Teori Zavascki, retirou a parte em que afirmou que Lula queria “embaraçar as apurações” da investigação.

Os advogados do ex-presidente haviam reiterado um pedido para que três inquéritos que estão em Curitiba, sede da operação, fossem suspensos e enviados ao STF. O pedido foi negado no último dia 6, sob o argumento de que a reclamação seria “mais uma das diversas tentativas da defesa de embaraçar as apurações”. A decisão foi mantida na última terça-feira.

Leia também:
Lava Jato denuncia Lula por corrupção e lavagem de dinheiro
Lula é comandante máximo do petrolão, diz MP
Em 7 frases, quem era Lula, segundo o MP

No exame do pedido, o ministro reconheceu, porém, que a expressão “embaraçar” foi inadequada “no que possa ser interpretada como pejorativa ao agravante [o ex-presidente Lula]”. “Nesse ponto, portanto, tem razão o agravante, o que, todavia, não compromete a conclusão sobre o mérito da reclamação, tal como enfrentado e decidido na decisão agravada”, concluiu o ministro.

Continua após a publicidade
Publicidade