Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Tem uns oitenta no páreo’, diz Bolsonaro sobre candidatos a chefiar a PGR

Presidente afirma que irá escolher até sexta-feira 16 quem será o novo procurador-geral da República a partir de setembro e compara indicação a um casamento

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira, 9, que vai indicar o nome para o comando da Procuradoria-Geral da República até a próxima sexta-feira 16. Segundo ele, o ministro da Justiça, Sergio Moro, tem apresentado sugestões, mas ainda não há uma definição sobre o sucessor de Raquel Dodge.

“É uma escolha muito importante. É o mesmo que casamento. Tem de se escolher bastante para se casar. Todo mundo está no páreo. Tem uns 80 no páreo”, disse o presidente ao deixar o Palácio do Alvorada, acompanhado por Moro. Segundo ele, o ministro foi encontrá-lo para que pudessem participar juntos da cerimônia de entrega de espadas dos novos oficiais generais do clube militar. “Em grande parte me aconselho com ele [Moro]. Eu sou técnico de um time de futebol e ele é um jogador. Ele conversa, dá sugestão, assim como os demais ministros”.

Um dia antes, o presidente havia dito que o novo procurador-geral da República não deve tratar as questões sob sua alçada com “radicalismo” e atuar “sem estrelismo”. Como exemplos do que considera posturas radicais, citou a defesa de minorias e do meio ambiente e interferência em assuntos militares.

“Esperamos ter um procurador que trate a questão ambiental, por exemplo, sem radicalismo. O Brasil está há seis anos tentando fazer o linhão [de energia] Manaus – Boa Vista [e não consegue], em grande parte pelo problema ambiental”, disse, ao deixar o Palácio da Alvorada.

O mandato de Dodge termina em 18 de setembro e a indicação compete ao presidente. Tradicionalmente, a escolha é feita entre os três candidatos mais votados por procuradores do Ministério Público Federal (MPF) que encaminham uma lista tríplice ao chefe do Executivo. O presidente pode ou não acatar as indicações.

Bolsonaro sinalizou que tem cinco nomes cotados, o que inclui a recondução de Dodge ao cargo. Na lista do MPF estão os subprocuradores Mário Bonsaglia, Luiza Frischeisen e Blal Dalloul. O nome do procurador Augusto Aras também é citado como alguém que tem a simpatia do presidente.

O indicado deverá passar ainda por uma sabatina na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) do Senado e ter o nome aprovado pelo plenário da Casa. O presidente disse que o chefe do MPF deve ser “discreto”. “Não quero alguém que traga para si os holofotes. Em todos os meios têm gente que trabalha com estrelismo”, disse.

(Com Agência Brasil)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. ViP Berbigao

    Ele é muito bom e despistar… Mas é óbvio q a decisão final será do mais influente ministro do STF não é mesmo? Política é jogo de cartas marcadas. kkkkk

    Curtir