Clique e assine a partir de 9,90/mês

STF solta advogado que atuou com Delcídio para boicotar Lava Jato

Por Da Redação - 24 fev 2016, 17h03

O ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta quarta-feira que seja colocado em liberdade o advogado Edson Ribeiro, que atuava na defesa do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró e é acusado de tentar barrar as investigações do petrolão. A exemplo do que ocorreu com o senador e ex-líder do governo Delcídio do Amaral (afastado do PT-MS), em sua decisão Zavascki converteu a prisão preventiva em medidas cautelares, como a obrigatoriedade de se recolher durante a noite, não manter contato com outros investigados e entregar o passaporte às autoridades. Edson Ribeiro foi denunciado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao lado do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), do banqueiro André Esteves e do chefe de gabinete Diogo Ferreira por embaraçar investigação de ação penal que envolve organização criminosa, tipo penal que prevê até oito anos de prisão, crime de patrocínio infiel, cuja detenção pode chegar a três anos de reclusão, e prática de exploração de prestígio, cuja pena máxima chega a cinco anos de reclusão. Ribeiro foi apontado como um dos responsáveis por planejar, ao lado de Delcídio, a fuga do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Segundo os investigadores, ele também receberia 4 milhões de reais do banqueiro André Esteves para barrar a delação premiada do ex-dirigente da estatal. (Laryssa Borges, de Brasília)

Publicidade