Clique e assine a partir de 8,90/mês

STF adia julgamento de pedido de liberdade de Marcelo Odebrecht

Empreiteiro está preso pela Operação Lava Jato desde junho de 2015 e já foi condenado a 19 anos e 4 meses de prisão pelo juiz Sergio Moro

Por Da Redação - 5 abr 2016, 20h08

O Supremo Tribunal Federal (STF) adiou, nesta terça-feira, a análise do pedido de liberdade do empreiteiro Marcelo Odebrecht, preso em junho do ano passado por envolvimento no esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato. O adiamento ocorreu porque nem todos os ministros estavam presentes à sessão da Segunda Turma da Corte.

O habeas corpus de Odebrecht havia sido pautado para julgamento pelo relator da Lava Jato no Supremo, o ministro Teori Zavascki. Com a ausência do ministro Celso de Mello, no entanto, o colegiado decidiu adiar a análise do caso, que pode voltar à pauta na semana que vem.

Herdeiro de um dos maiores conglomerados empresariais do país, Marcelo Odebrecht foi condenado no mês passado pelo juiz federal Sergio Moro a 19 anos e 4 meses por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Conforme revelou a coluna Radar há duas semanas, Odebrecht decidiu fazer acordo de delação premiada na Operação Lava Jato e já começou a colaborar com as investigações sobre o esquema de corrupção na Petrobras.

Também foi adiada pelo Supremo a apreciação dos habeas corpus dos ex-executivos da Odebrecht Márcio Faria e Rogério Araújo, que, assim como o ex-chefe, foram condenados a 19 anos e 4 meses de prisão.

Em janeiro, em uma decisão monocrática, o presidente STF, Ricardo Lewandowski, já havia negado o pedido de liberdade de Marcelo Odebrecht. Para o ministro, o empresário poderia obstruir as investigações da Lava Jato caso fosse solto na época.

LEIA MAIS:

Marcelo Odebrecht decide fazer acordo de delação premiada

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade