Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Soninha oficializa candidatura à prefeitura de SP

Candidata diz que está 'em uma curva ascendente' e que apoiará José Serra (PSDB) em um eventual segundo turno do qual não participe

Sob a marca da sustentabilidade, o Partido Popular Socialista (PPS) homologou neste sábado em convenção na Câmara Municipal a candidatura de Soninha Francine à prefeitura de São Paulo nas eleições deste ano. A chapa Um Sinal Verde para São Paulo tem como vice o advogado Lucas Albano, presidente do PMN paulista. Além da dupla da eleição majoritária, o PPS e o PMN lançam uma chapa com 110 candidatos a vereador.

“Faz tempo que não temos uma eleição tão imprevisível em São Paulo. Acredito que temos no mínimo uma vaga em aberto em São Paulo no segundo turno. Estou numa curva ascendente. O Haddad (Fernando Haddad, pré-candidato do PT) tem que comer muito arroz, feijão e couve para chegar lá”, afirmou Soninha na manhã deste sábado se dizendo otimista com sua evolução nas sondagens de intenção de voto.

De acordo com a pesquisa mais recente sobre a disputa na capital paulista, divulgada pelo Datafolha no último domingo, o pré-candidato do PSDB, José Serra, está na liderança com 30% das intenções de voto. Em seguida, aparece Celso Russomano (PRB), com 21%, seguido por Soninha (PPS) e Fernando Haddad (PT), empatados com 8%, Netinho de Paula (PCdoB), com 7%, Gabriel Chalita (PMDB), com 6%, e Paulinho da Força (PDT), com 5%.

Sobre um eventual segundo turno na corrida à prefeitura, a pré-candidata do PSS afirmou que apoiará José Serra (PSDB). “A minha primeira opção sou eu. A segunda é o candidato para quem eu fiz campanha para a Presidência”, disse neste sábado a jornalistas. Soninha já teve passagens pelo PT, quando foi subprefeita da Lapa na gestão de Gilberto Kassab (PSD) e coordenadora da campanha na internet de Serra à Presidência em 2010.

Mais cedo, o PPS havia informado que o evento na Câmara Municipal não contaria com a distribuição de propaganda em papel e que as faixas seriam todas produzidas com material reciclável. O tom ecologicamente correto, no entanto, foi quebrado pela forma tradicional das campanhas políticas. Um candidato a vereador distribuiu panfleto divulgando seu site e seus endereços em redes sociais.

O partido não impediu também que uma agência de marketing político distribuísse propaganda em papel plastificado a cada um dos presentes na convenção. Questionada a respeito, Soninha contemporizou dizendo que a intenção não é eliminar 100% do material impresso na campanha, mas usá-lo com moderação. “Queremos usá-lo com critério, sem desperdício.”

Maluf e o PT – A ex-apresentadora de TV comentou também a aliança selada entre o petista Fernando Haddad e Paulo Maluf (PP) nesta semana. “O PT fez alianças em troca de cargos. O Ministério das Cidades, criado no governo do PT, há muito tempo é cota do Maluf”, afirmou. “O espantoso para mim é que as pessoas ainda se surpreendam.”

Após a formalização do apoio de Maluf a Haddad, que contou com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a deputada federal Luiza Erundina (PSB) abriu mão da vaga de vice na chapa encabeçada pelo PT. Agora Haddad busca um novo vice. Surgiram notícias de que teria sido sondado o advogado petebista Luiz Flávio D’Urso para uma coligação, mas Haddad negou na sexta-feira que o convite tenha sido feito.

(Com Agência Estado)