Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Site francês desmente ataques de Bolsonaro contra jornalista

Segundo o Mediapart, texto que baseou publicação do presidente contém informações 'falsas' e foi publicado em blog independente do portal

O site francês Mediapart, onde foram originalmente publicados ataques contra a jornalista Constança Rezende, de O Estado de S. Paulo, afirmou, em sua conta oficial no Twitter, que as informações publicadas em um texto de Jawad Rhalib são “falsas”. O veículo manifestou sua solidariedade a Rezende e afirmou que “o artigo é de responsabilidade do autor e o blog é independente da redação do jornal”.

Mediapart abre um espaço para que seus assinantes escrevam um blog com os próprios textos, sem qualquer revisão editorial ou relação com o veículo. Foi neste espaço que Rhalib publicou seu texto com o título “Oú va la presse?” (“Para onde vai a imprensa?), no qual apresenta gravações de uma conversa mantida por Constança Rezende em que a jornalista, segundo a interpretação do francês, admitiria a intenção de produzir textos com a finalidade de comprometer o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

As acusações foram reproduzidas na conta oficial do presidente da República no Twitter, acompanhadas dos áudios que supostamente as corroborariam. No entanto, as acusações não se sustentam nos trechos divulgados. Em nenhum momento dos áudios, a jornalista diz que há intenção de provocar o impeachment de Bolsonaro ou de prejudicar seu filho Flávio.

A ilação foi traduzida para o português e reproduzida no site bolsonarista Terça Livre, em matéria assinada pela jornalista Fernanda de Salles Andrade, cuja ocupação principal é trabalhar na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (Almg), como assessora do deputado estadual Bruno Engler, do PSL.

A publicação através do site brasileiro foi o caminho para que o próprio presidente publicasse as acusações em sua conta oficial no Twitter. Jair Bolsonaro ainda citou, sem contextualização, o jornalista Chico Otávio, pai de Constança Rezende e profissional do jornal O Globo. “Querem derrubar o governo, com chantagens, desinformações e vazamentos”, escreveu. Constança é uma das jornalistas do Estadão envolvida na cobertura do Caso Coaf, que apura movimentações financeiras incompatíveis com a renda por parte do senador Flávio Bolsonaro e do seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Eduardo Martins

    A imprensa brasileira, incluindo aí a CBN, Globo, Folha de São Paulo e a própria Veja estão em campanha de difamação contra o governo de Bolsonaro. Isso já é de conhecimento público. As redes sociais hoje não perdoam nada, e estão mais próximas das pessoas do que essa imprensa podre. Tem muitas coisas para mudar nesse país, e a imprensa é uma delas.

    Curtir