Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Senador sondado para golpe diz que vai renunciar ao mandato

Marcos Do Val revelou ter sido chamado a participar de uma armadilha que desencadearia a anulação das eleições e a manutenção de Bolsonaro no poder

Por Laryssa Borges Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 2 fev 2023, 13h45 - Publicado em 2 fev 2023, 09h49

O senador Marcos do Val (Podemos-ES) anunciou nesta quinta-feira, 2, que deixará em definitivo a política. O comunicado de renúncia do parlamentar ocorre após VEJA publicar com exclusividade que ele foi procurado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro e pelo ex-deputado Daniel Silveira (PL-RJ) com a missão de gravar clandestinamente o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

O plano, arquitetado em uma reunião no dia 9 de dezembro no Palácio do Alvorada, consistia em induzir Moraes  a admitir supostos atropelos legais contra bolsonaristas, o que seria o estopim para que as eleições de outubro fossem anuladas, Bolsonaro não deixasse o cargo de mandatário do país e o magistrado fosse preso em uma operação coordenada pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Do Val ouviu o plano e não respondeu de pronto. Instantes antes ele havia enviado uma mensagem ao próprio Alexandre de Moraes afirmando que iria se encontrar com Silveira e com o então presidente. Àquela altura, o parlamentar considerava que, se não avisasse o magistrado, poderia ser colocado no mesmo balaio que os outros dois, alvos de inquéritos no STF que apuram, entre outras coisas, atos antidemocráticos e ameaças a integrantes do tribunal.

No dia 12 de dezembro, ainda sem dar uma resposta definitiva a Daniel Silveira se aceitaria a missão dada por Bolsonaro, o senador enviou nova mensagem a Moraes. Dizia ter um “assunto grave” a tratar. Dois dias depois, no Salão Branco do STF, ambos ficaram frente a frente, e Marcos do Val contou o plano ao ministro. Na manhã desta quinta, Daniel Silveira foi preso em Petrópolis por ordem de Alexandre de Moraes. Segundo o ministro, o ex-parlamentar tem desrespeitado reiteradamente ordens para interromper manifestações em que ataca o STF e adotado posturas que “revelam o seu completo desprezo pelo Poder Judiciário”.

Em postagem nas redes sociais em que anunciou que deixaria a vida pública, Marcos do Val disse que sofreu ameaças e ataques e que voltará a trabalhar nos Estados Unidos, onde atuava como instrutor de segurança.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.