Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Senador que votou pelo impeachment diz que ‘não há crime’

Acir Gurgacz afirmou que foi favorável ao impedimento da petista porque o seu retorno à presidência poderia causar um 'problema maior' para a economia

Por Eduardo Gonçalves Atualizado em 1 set 2016, 00h12 - Publicado em 31 ago 2016, 23h43

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO), que votou a favor do impeachment de Dilma Rousseff, disse nesta quarta-feira que não viu crime de responsabilidade nos atos praticados pela petista. Ele justificou o voto dizendo que seria pior para a economia brasileira se Dilma reassumisse o cargo de presidente da República.

“Eu entendo que não há crime de responsabilidade, mas falta governabilidade para a presidente voltar a governar o nosso país. a volta da presidente talvez causassem um problema ainda maior para a economia que já não está bem”, disse o senador, que era considerado um dos indecisos antes da votação, em vídeo publicado em sua página no Facebook.

Nesta quarta-feira, Dilma foi condenada por 61 senadores (7 a mais do que o necessário) à perda do mandato de presidente pela prática das pedaladas fiscais no plano Safra e pelos decretos suplementares baixados sem autorização do Congresso, o que a enquadrava no crime de responsabilidade.

Publicidade