Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Secretário do Ministério do Trabalho depõe na PF

Paulo Roberto dos Santos é o segundo na hierarquia da pasta

O secretário-executivo do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Paulo Roberto dos Santos Pinto (PDT), foi conduzido nesta segunda-feira para prestar depoimento na Polícia Federal (PF) sobre suspeitas de irregularidades em convênios da pasta com uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) de Minas Gerais. A ação faz parte da Operação Esopo, deflagrada nesta manhã pela Receita Federal, em conjunto com a PF, Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União.

Segundo a assessoria do ministério, o secretário-executivo já foi liberado. Paulo Roberto dos Santos Pinto é o segundo na hierarquia do ministério, logo abaixo do ministro, Manoel Dias (PDT).

Agentes da PF também cumpriram mandados de busca e apreensão na sede do ministério, onde chegaram por volta das 7 horas e fecharam o terceiro andar, onde fica a Secretaria de Políticas de Empregos. Três horas depois, saíram levando documentos para a investigação.

O delegado da PF Eduardo Izel, responsável pela ação, não forneceu detalhes sobre as investigações. O Ministério do Trabalho diz que aguarda o pronunciamento da PF para se manifestar. Há informação de que outros dois servidores da pasta também estariam sendo investigados.

Operação – A ação da PF apura indícios de diversos crimes, incluindo fraude à licitação, corrupção, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. Estão sendo cumpridos 25 mandados de prisão e 44 mandados de busca e apreensão em empresas, órgãos públicos e residências.

Na semana passada, oito pessoas foram presas na Operação Pronto Emprego, que investiga desvio de 18 milhões de reais em convênio do MTE. O ministério emitiu nota informando que “determinou a suspensão de repasses de recursos financeiros à entidade investigada e a abertura de auditoria nos convênios”, entre outras medidas.

(Com Estadão Conteúdo)