Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Santana: Temer participou de programas e ‘gerou prova contra ele’

Depoimento do marqueteiro foi prestado em abril no processo de cassação da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

Delator da Operação Lava Jato e marqueteiro das três últimas eleições presidenciais com candidatos petistas, João Santana disse, em depoimento à Justiça Eleitoral, que o então vice-presidente Michel Temer (PMDB) pressionava para participar de gravações de programas eleitorais nas eleições de 2014. Como a campanha e os programas de TV de Dilma foram abastecidos com dinheiro de caixa dois, em boa parte vindo dos cofres da Odebrecht, Santana afirmou que, ao insistir para gravar programas eleitorais que seriam exibidos no rádio e na TV, Temer acabou inserido em um sistema que estava “contaminado” por dinheiro sujo.

“Por causa dessa pressão dele, ele terminou gerando, digamos, uma prova contra ele, porque ele entrou duas ou três vezes em gravação de programas só porque insistiu. Então, se o dinheiro da campanha da presidente Dilma está contaminado, (…) e o programa foi pago, em parte, com esse dinheiro, então, ele participou desses programas também. Ele está lá e pediu várias vezes, participou de vários atos da campanha”, relatou Santana.

O depoimento do marqueteiro ao ministro Herman Benjamin, relator do processo de cassação da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi prestado no dia 24 de abril. A íntegra das declarações tornaram-se públicas nesta quinta-feira, às vésperas de o TSE decidir se cassa ou não o mandato de Temer.

Questionado sobre a participação de Temer na campanha presidencial de 2014, João Santana disse que o então vice e a presidente Dilma Rousseff tinham uma relação distante porque o PT não queria o nome do peemedebista como candidato na chapa. Ainda assim, relatou que Temer tinha “participação ativa” na discussão de programa de governo, “participava dos preparativos dos debates todos” e pedia para participar das propagandas a ser exibidas na TV. “Várias vezes, sistematicamente, [pediu para participar dos programas de TV]. No último momento, a própria presidente é quem quase me pressionou para colocá-lo porque ele estava enchendo o saco, perdoe a expressão”.

Ao TSE, Mônica Moura, esposa de João Santana, também detalhou a participou de Michel Temer nos programas de TV da campanha. “A gente filmou algumas vezes com o presidente Temer, lá no Jaburu. Temos várias filmagens com ele, nossa equipe ia. Ele sempre escolhia. Ele foi algumas vezes no estúdio. Acho que ele gravou no estúdio da gente também uma vez. Mas normalmente ele preferia que fosse no Jaburu por ser mais confortável para ele. A gente montava todo um set de filmagem lá. Então, gravamos com o presidente algumas vezes, fizemos material gráfico que incluía o vice-presidente sempre”, disse.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fábio Luís Inaimo

    Então promovemos esse ladrão petralha a consultor da república ??

    Curtir

  2. Antonio Renovável

    Com a palavra o “consultor” especialista em bandalheiras, joão 30% santana.

    Curtir

  3. O João Santana não é “consultor da república”. É apenas uma testemunha do que aconteceu na campanha de 2014…

    Curtir