Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Santana e Mônica reafirmam à PF caixa dois na campanha de Haddad

Casal de marqueteiros relatou aos investigadores 20 milhões de reais na contabilidade paralela do petista em 2012, quando ele foi eleito prefeito de SP

O casal de publicitários João Santana e Mônica Moura reafirmou nesta terça-feira, em depoimento à Polícia Federal (PF), na capital paulista, que a campanha do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, em 2012, fez uso de caixa dois. O depoimento foi para o inquérito que apura a suspeita de uso de recursos irregulares na campanha do ex-prefeito.

De acordo com o advogado do casal, Juliano Campelo Prestes, os termos do depoimento desta terça não diferem da delação premiada do casal, já homologada. “O inquérito hoje ainda está sigiloso, mas os termos não diferem daqueles que já foram homologados”, disse o advogado. Eles apontaram ao menos 20 milhões de reais na contabilidade paralela do petista.

Segundo Prestes, os recursos recebidos pela campanha por meio do caixa dois foram originados na Odebrecht. Santana e Mônica, que estiveram presos em Curitiba por seis meses, hoje cumprem pena de um ano e meio de prisão em regime domiciliar em Salvador.

Por meio de nota, Fernando Haddad afirmou que não teve acesso ao novo depoimento de João Santana e Monica Moura. “No entanto, pelos depoimentos anteriores, ambos confirmaram que jamais trataram com Haddad de financiamentos não oficiais da campanha de 2012. Cabe informar que a Odebrecht, citada como suposta financiadora, teve todos os seus interesses contrariados pela gestão. A saber, o túnel da avenida Roberto Marinho e a recompra das Cides da Arena Corinthians”.

(com Estadão Conteúdo e Agência Brasil)