Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Relatório dos Correios aponta ‘mal generalizado’ na empresa

Cúpula da estatal, indicação do PMDB, foi demitida nesta semana. Mas partido mantém controle

“A cada três objetos postados, praticamente um está sendo entregue com atraso”, diz o relatório. “A postagem de um objeto passa a ser uma aposta”

Uma carta enviada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelos diretores regionais dos Correios e um relatório com dados da empresa, aprovado em abril deste ano, indicam uma queda na qualidade dos serviços no segundo semestre de 2009 e nos primeiros seis meses de 2010. A conclusão dos papéis, a que VEJA.com teve acesso, é de que “a empresa parece padecer de um mal generalizado”, segundo balanço assinado por Marco Antonio Marques de Oliveira, diretor de operações dos Correios. Como pano de fundo para esse desempenho ruim existe a forte marca do aparelhamento político – os funcionários estão mais interessados na manutenção de fatias de poder para os seus padrinhos e partidos do que na qualidade dos serviços que têm de prestar.

Nesta semana, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva demitiu o presidente da empresa, Carlos Henrique Custódio, e o diretor de Gestão de Pessoas, Pedro Magalhães Bifano. Os dois foram indicados pelo ex-ministro das Comunicações Hélio Costa, candidato do PMDB ao governo de Minas Gerais. O próprio diretor de operações Marques de Oliveira, responsável pelo relatório que critica os serviços, foi indicação dos peemedebistas – assim como Décio Braga de Oliveira, diretor Econômico-Financeiro. Marques de Oliveira foi demitido em junho.

O PT tem três diretorias nos Correios. No mês passado, Lula chegou a adiar a decisão de demitir os indicados pelo PMDB para não abalar o apoio do partido à campanha presidencial de Dilma Rousseff. Mudou de ideia. Os diretores que foram demitidos pelo presidedente assumiram os cargos após o mensalão, ocorrido em 2005. Maior escândalo do governo Lula, o episódio teve início na estatal, após VEJA revelar um vídeo em que o funcionário Maurício Marinho aparecia recebendo um pacote de dinheiro, cujo destino final seria o PTB.

Extravios e reclamações – A correspondência enviada a Lula expressa a “preocupação com a falta de decisões e definições contundentes da diretoria”. A carta foi assinada por 29 diretores regionais. A ata do balanço operacional de 2009 mostra gráficos com quedas na distribuição de produtos como o Sedex 10, cartas e encomendas (veja nas imagens ao fim do texto). “A leitura dos gráficos indica que a deterioração do padrão de qualidade dos serviços se deu tanto em âmbito interestadual, quando no estadual”, diz o relatório.

De acordo com os dados, em dezembro de 2009, de cada quatro correspondências postadas para outros estados, uma foi entregue fora do prazo. No caso de entrega de objetos, mais de 100 milhões perderam o prazo de entrega no último mês de 2009. As indenizações por extravio cresceram 16,3% no mesmo ano, na comparação com o ano anterior.

O desempenho dos Correios foi notado pela população. No último trimestre de 2009 as reclamações aumentaram 47,7% em relação ao mesmo período de 2008. Em janeiro de 2010, o aumento foi de 60,2% quando comparado com o mesmo período de 2009 – mais de 577.000 reclamações foram registradas em apenas um mês.

“Como é possível observar, os resultados operacionais obtidos nos três principais e mais promissores segmentos de negócios da empresa no final do ano de 2009 indicam uma grave tendência de deterioração da qualidade dos serviços prestados pela ECT, recomendando, em caráter de urgência, uma mobilização conjunta das diversas áreas com vistas à reversão do quadro reinante”, diz o relatório sobre 2009.

Deficiências – O texto pedia “urgentes medidas gerenciais internas, com o necessário suporte de recursos que envolvam pessoal, equipamentos, infrestrutura e contratação de transporte”. O texto apontava a falta de 2.500 carteiros no início deste ano. Entre os problemas mencionados aparecia a indisciplina: folgas foram dadas em períodos de muito tráfego, contrariando a determinação da Diretoria de Operações dos Correios. Isso ocorreu nos dias 24, 28 e 31 de dezembro do ano passado e no dia 4 de janeiro deste ano – em porcentuais de ausência que variavam entre 30% e 100%.

“Os índices falam por si só, sendo desnecessário qualquer comentário adicional para enfatizar a gravidade da situação. A empresa encerrou o ano de 2009 (e iniciou o ano de 2010) praticando um padrão de qualidade em torno de 70% nos seus principais serviços. Isto significa que a cada três objetos postados, praticamente, um está sendo entregue com atraso”, diz o relatório técnico. “Com deficiências nos níveis de serviço em tais patamares, pode-se dizer que a ECT deixa de oferecer aos seus clientes confiança historicamente praticada e a postagem de um objeto passa a ser uma aposta.”

Gráfico sobre queda de performance dos Correios: cartas comuns Gráfico sobre queda de performance dos Correios: cartas comuns

Gráfico sobre queda de performance dos Correios: cartas comuns (/)