Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Relator dá seguimento a processo contra Cunha no Conselho de Ética

Deputado Fausto Pinato (PRB-SP) afirmou que há indícios de que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) omitiu informações relevantes sobre as contas na Suíça

Relator do processo de cassação contra Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o deputado Fausto Pinato (PRB-SP) protocolou na manhã desta segunda-feira o parecer preliminar no Conselho de Ética que pede o andamento das investigações sobre o presidente da Câmara. De acordo com Pinato, há indícios de que Cunha omitiu informações relevantes e de que houve recebimento de vantagens indevidas.

O presidente da Câmara é alvo de ação no Conselho de Ética por ter mentido à CPI da Petrobras, quando, em março desde ano, negou ter contas no exterior. Contrariando a versão do peemedebista, o Ministério Público da Suíça comprovou a ligação entre o presidente da Câmara a uma série de contas fora do país. “Eu estou convencido de que a denúncia preenche todos os requisitos para ação ter seguimento. Agora vamos abrir o processo de contraditório para que possamos chegar a uma conclusão justa e legal”, disse Pinato durante entrevista.

Oficialmente, o relator teria até a próxima quinta-feira para apresentar seu posicionamento, mas ele decidiu antecipar a divulgação do documento. “Quanto maior a celeridade, mas rápido vamos dar uma resposta ao país e à população”, justificou Pinato, que acrescentou que esteve recluso ao longo do fim de semana dedicado aos estudos sobre o processo contra o presidente da Câmara.

A sessão para análise do parecer de Pinato, que vai a voto dos 18 membros do Conselho de Ética, estava agendada apenas para a próxima semana. Agora, com a antecipação do documento, a reunião pode acontecer ainda nesta quarta ou quinta-feira. O presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PSD-BA), deve chegar em Brasília nesta tarde para discutir a remarcação da data.

Na semana passada, em uma tentativa de barrar a ação já na análise da admissibilidade, Cunha anunciou que se anteciparia ao relator e apresentaria uma defesa prévia aos membros do conselho ainda nesta segunda-feira. A iniciativa serviria para municiar seus aliados com argumentos que lhes dessem condições de arquivar o caso ainda na primeira etapa. Com a antecipação do parecer de Pinato, o presidente da Câmara pode rever a estratégia e adiar a apresentação da defesa.

Caso os membros do conselho sigam o entendimento do relator e votem pelo andamento das investigações, o processo contra Eduardo Cunha passará para a fase de oitivas de testemunhas de defesa e acusação, pedido de informações às esferas investigativas e audiência com o próprio Cunha. O trâmite, contado desde a instauração do processo, no último dia 3, até a conclusão dos trabalhos, dura até 90 dias. Aliados do presidente da Câmara, no entanto, trabalham para protelar ao máximo o avanço dos trabalhos.

Nervosismo – Durante a apresentação do parecer nesta segunda-feira, o relator Fausto Pinato não escondeu o nervosismo e chegou a abandonar a coletiva à imprensa ainda enquanto as perguntas eram feitas. Embora tenha dito estar “convicto” e “tranquilo” diversas vezes, Pinato titubeou ao ser questionado sobre a pressão de aliados e deixou a sala sem encerrar a entrevista.

Leia também:

Aliado arquiva pedido de investigação contra Cunha

Quem é o deputado que vai comandar o processo de cassação de Eduardo Cunha

Fausto Pinato, do anonimato à fama