Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

‘Quando atingir 2 dígitos, ele liga para mim’, diz Bolsonaro sobre Alckmin

Pré-candidato do PSL à Presidência rebateu provocação do tucano, que o convidou para debater segurança pública

Por Da Redação Atualizado em 7 jun 2018, 15h23 - Publicado em 7 jun 2018, 14h33

O pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) desdenhou o convite feito pelo pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, para debaterem sobre segurança pública. O deputado federal ironizou o mau desempenho do ex-governador de São Paulo nas pesquisas de intenções de votos e disse que “tem mais o que fazer” e “não tem tempo a perder” com o tucano.

“Ele está perdendo para mim até em São Paulo. Não tenho tempo para ficar discutindo essas coisas com ele. Não tenho tempo para perder com Alckmin. Quando ele tiver na minha frente em São Paulo, ou atingir dois dígitos, ele liga para mim”, disse Bolsonaro, que cumpre agenda em Aracaju, Sergipe, nesta quinta-feira, 7.

Na quarta-feira (6), Alckmin disse em um evento no Rio de Janeiro e, depois, em sua página no Twitter, que gostaria de debater com Bolsonaro sobre suas propostas para a área de segurança. O tucano apresentou suas propostas para a área de segurança a uma plateia esvaziada e aproveitou para dizer que não conhecia as propostas de Bolsonaro e propôs o debate. “Até faço o convite a ele, se ele quiser, para fazer o debate sobre Segurança Pública, seja pela televisão, internet ou rádio, para conhecer melhor as propostas e a gente aprofundar o tema”, afirmou.

O deputado federal afirmou que, se o tucano quiser, mandará o Major Olímpio (deputado federal, presidente do PSL paulista) para lhe representar no suposto debate. “Se ele aceitar, o Major Olímpio, que é policial militar, está a sua disposição”, sugeriu. Sobre a estratégia de presidenciáveis mirarem em seu nome durante a pré-campanha, Bolsonaro justificou que “o patinho feio está ficando bonito”. “Eles estão desesperados, coitados”, afirmou.

Continua após a publicidade

Novamente em seu Twitter, o tucano rebateu a provocação do deputado federal. ”Bolsonaro foge dos debates porque não tem o que dizer. Convido a imprensa a procurar propostas sobre segurança pública em seu site. Nada até agora”, diz a publicação. No mesmo tuíte, critica a postura do pré-candidato do PSL. ”Covardia, leviandade ou os dois?”, questiona. 

No evento de quarta, o ex-governador de São Paulo também apresentou sua equipe de segurança que tem o ex-comandante do Comando Militar do Sudeste, general João Campos, o ex-secretário Nacional de Segurança Pública, coronel José Vicente da Silva e a ex-delegada da Polícia Federal, Raquel Lyra.

Entre suas propostas, ele destacou a criação de uma guarda nacional, militar e federal para cobrir emergências de segurança em qualquer ponto do território, o aumento do tempo máximo de internação de adolescentes no caso de crimes hediondos de três para oito anos, a ampliação das prisões federais e a liberação do porte de arma dentro de casa em áreas rurais, além da criação de uma agência nacional de inteligência.

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)