Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PT vai ao STF contra Moro por apuração da PF que sugere ‘diálogo’ com PCC

Partido classifica como 'armação' escuta telefônica da Operação Cravada, em que preso ligado à facção fala em 'diálogo cabuloso' com a sigla

O PT anunciou neste domingo, 11, que vai protocolar uma notícia crime no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e investigadores da Polícia Federal responsáveis pela apuração na qual um preso do Primeiro Comando da Capital (PCC) foi flagrado em uma escuta telefônica dizendo que a facção criminosa mantinha “diálogo” com o partido. A PF está submetida à pasta comandada por Moro.

Desde que o conteúdo do documento veio a público, o PT afirma se tratar de uma armação “forjada” contra a sigla, e que  “vem no momento em que a Polícia Federal está subordinada a um ministro acuado pela revelação de suas condutas criminosas”.

Em nota publicada em seu site, o partido cita uma entrevista concedida ao UOL pelo promotor Lincoln Gakiya, responsável pelas maiores investigações sobre o PCC, na qual ele afirmou que “não há nenhum indicativo de negociação do governo PT com o PCC”. Gakiya também disse que o preso que aparece no grampo telefônico não integra a cúpula da facção.

Os grampos constam em relatório da Operação Cravada, que desmantelou um núcleo financeiro do PCC que agia de dentro de presídios do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. No relatório, a PF reforça que “foram encontrados indicativos de vínculos da organização criminosa PCC com partidos políticos”, mas que neste momento essas informação não são objeto central da investigação.

Uma escuta telefônica, datada de abril deste ano, mostra dois presos conversando pelo celular sobre a transferência de 22 membros da cúpula da facção para o sistema penitenciário federal realizada em fevereiro deste ano numa ação conjunta entre o governo de São Paulo e o Ministério da Justiça. De dentro da cadeia, Alexsandro Pereira, conhecido como Elias, se queixa do papel de Sergio Moro na remoção dos líderes, que estavam presos em Presidente Venceslau, no interior de São Paulo.

“Os caras tão no começo do mandato dos cara, você acha que os cara já começou o mandato mexendo com nois irmão. Já mexendo diretamente com a cúpula, irmão. (…) Então, se os cara começou mexendo com quem estava na linha de frente, os caras já entrou falando o quê? ‘Com nois já não tem diálogo, não, mano. Se vocês estava tendo diálogo com outros, que tava na frente, com nois já não vai ter diálogo, não’. Esse Moro aí, esse cara é um filha da puta, mano. Ele veio pra atrasar. Ele começou a atrasar quando foi pra cima do PT. Pra você ver, o PT com nois tinha diálogo. O PT tinha diálogo com nois cabuloso, mano, porque… situação que nem dá pra nois ficar conversado a caminhada aqui pelo telefone, mano”, disse Elias, conforme o áudio transcrito pela PF.

Além da notícia crime ao STF, o PT vai impetrar uma representação eleitoral contra o presidente Jair Bolsonaro por “propaganda negativa extemporânea”. Bolsonaro publicou em sua conta no Twitter uma reportagem da RecordTV sobre o relatório da Operação Cravada e escreveu que “dessa vez um líder da facção criminosa PCC revela sentir falta do ‘diálogo cabuloso’ que tinha com o governo na era PT”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Carlos Zambon

    E o PT que nunca governou o Estado de São Paulo. Arruma outra Moro, Esta foi ou pareceu desesperada.

    Curtir

  2. Logo o PT? Não é essa quadr…, aliás esse “partido” que é aliado das Farc, grupo narcoguerrilheiro colombiano?

    Curtir

  3. Otavio Tallarico

    PT tem um monte de aliados do lado do mal, são só siglas satânicas: MIR chileno, FARC, MST, MTST, PCC , etc etc etc…

    Curtir

  4. Rodson Layne Luiz Barbosa

    Tá tudo errado mesmo… Não deveria ser o ministro a protocolar isso no STF?

    Curtir