Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Protesto de artistas contra Temer no RJ acaba em tumulto com a PM

Além de atores, ato no centro da cidade atraiu militantes ligados a movimentos e partidos de esquerda; no fim, polícia joga bombas e gás contra black blocks

Por Da Redação Atualizado em 25 out 2017, 09h36 - Publicado em 24 out 2017, 22h47

Um protesto encabeçado por artistas no centro do Rio de Janeiro contra o presidente Michel Temer (PMDB) e a retomada do mandato pelo senador Aécio Neves (PSDB) – e até pela volta da presidente Dilma Rousseff (PT) – terminou em confusão com a Polícia Militar, que disparou bombas de gás e de efeito moral e spray de pimenta contra os manifestantes.

A manifestação começou por volta das 18h na Candelária e seguiu para a Cinelândia. O tumulo com a PM começou quando os artistas já haviam deixado a manifestação. Alguns dos manifestantes envolvidos na confusão foram apontados pela polícia como integrantes de movimentos black blocks.

Manifestação organizada por artistas contra o governo do presidente Michel Temer, na Candelária, Rio – 24/10/2017 Reprodução/Instagram

Apoiado por partidos e movimentos de esquerda, o ato foi organizado pelo grupo #342, encabeçado pela produtora Paula Lavigne e pelo músico Caetano Veloso, entre outros. Entre os artistas que participaram da manifestação estavam os atores Guilherme Weber, Michel Melamed, Jonas Bloch, Alinne Moraes, Fernanda Nobre, Alice Assef, Rafaela Mandelli, Larissa Bracher, Maria de Medicis e Júlia Marini.

O grupo, que trouxe faixas e cartazes classificando de “inaceitável’ o governo Temer, também protestou contra medidas como aumento do desmatamento na Amazônia, reforma da Previdência, compra de votos de deputados, ameaças à liberdade de expressão e violência contra a mulher.

 

Continua após a publicidade

Publicidade