Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Protesto contra Dilma reúne 500 pessoas na Paulista

Cantor Lobão participa da manifestação e repreende grupo que pedia intervenção militar: 'Isso é um tiro no pé do movimento'

Por Da Redação 29 nov 2014, 16h14

Um grupo de manifestantes se reuniu na tarde deste sábado no vão do Masp, na Avenida Paulista, para protestar contra a presidente Dilma Rousseff. Com faixas e cartazes com mensagens como “Fora Dilma” e “Fora Comunistas”, eles clamaram pelo impeachment da presidente. A polícia militar não divulgou uma estimativa oficial, mas policiais no local inicialmente estimaram a presença de 500 pessoas no protesto, e depois elevaram o cálculo para 1 000 a 2 000 pessoas. Segundo a PM, não houve registro de qualquer tumulto ou ocorrência no local.

Leia também:

Doleiro Youssef passa mal e segue para hospital em Curitiba

Aécio: ‘Afinal, qual é o verdadeiro rosto do novo governo Dilma Rousseff?

Aécio: ‘Convidar Levy para Fazenda é como convocar agente da CIA para dirigir a KGB’

Continua após a publicidade

O cantor Lobão participou da manifestação e chegou a repreender um grupo pequeno que pedia intervenção militar para o impeachment de Dilma. “A gente não quer intervenção militar. Vão se manifestar em outro lugar, isso é um tiro no pé do nosso movimento”, gritou o músico, em meio a palavrões, em cima de um carro de som estacionado no vão do museu. Depois de ficarem concentrados no local, os manifestantes seguiram para uma caminhada na avenida Paulista. Com faixas de “Traidores da Pátria” e gritos como “O PT roubou”, o protesto se centrou no discurso anti-petista e contra corrupção. Foram ouvidas diversas manifestações contra países como Cuba e Venezuela.

O protesto foi organizado em um evento do Facebook por Marcelo Reis, fundador da Comunidade Revoltados Online. Antes do início, ele pediu que todos os presentes rezassem a oração do pai-nosso e cantassem o hino nacional. O evento foi organizado através de doações via internet, segundo Reis. O leiloeiro Wilson Gandolfo, outro integrante do grupo organizador, calcula que os gastos para o evento de hoje foram de cerca de 6.000 reais. “O pessoal ainda fica desconfiado de doar pela internet, mas conseguimos juntar recursos”, disse, ressaltando que não há envolvimento com qualquer partido.

Um evento semelhante estava agendado, também pela rede social, para ocorrer em Belo Horizonte nesta tarde. No entanto, o protesto não teve adesão: apenas alguns manifestantes, vestidos com roupas verdes e amarelas e com mensagens de apoio a Aécio Neves, passaram pelo local e foram embora quando começou a chover.

(Com Estadão Conteúdo)

(Atualizado às 18h38)

Continua após a publicidade
Publicidade