Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pronunciamento de Dilma foi campanha eleitoral, diz Aécio

Provável adversário da presidente nas eleições de 2014, senador tucano afirma que discurso foi um "autoelogio" e não relatou os reais problemas do país

Por Da Redação 30 dez 2013, 13h04

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), potencial candidato ao Palácio do Planalto em 2014, acusou a presidente Dilma Rousseff de usar o pronunciamento de fim de ano, neste domingo, para fazer “autoelogio e campanha eleitoral”.

“Sob o pretexto das festas de fim de ano, a presidente volta à TV para fazer autoelogio e campanha eleitoral. Lamentavelmente, a oposição não pode pedir direito de resposta”, escreveu Aécio em sua página oficial no Facebook.

No texto, o senador chamou de “abusiva” a convocação desta aparição em cadeia nacional – uma prerrogativa presidencial – para apresentar um país como “ilha da fantasia”. Ele reclamou do conteúdo da fala apresentada: “Nenhuma palavra sobre as famílias vítimas das chuvas e as obras prometidas e não realizadas. Nenhuma menção à situação das empresas públicas, à inflação acima do centro da meta, ao pífio crescimento da economia. Nenhuma menção à situação das estradas, à crise da segurança e à epidemia do crack que estraçalha vidas”.

Aécio citou como exemplo o analfabetismo e o número de creches prometidas e não entregues pelo governo petista. “Enquanto isso, no Brasil real, os resultados dos testes internacionais demonstram o contrário: o analfabetismo parou de cair e, das 6.000 creches prometidas por ela em 2010, apenas 120 haviam sido entregues até outubro.”

O tucano encerrou dizendo que o governo “acredita que a propaganda e o ilusionismo podem demonstrar força, enquanto, na verdade, só acentuam a sua fraqueza”.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade