Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Promotora não vê vontade do TJ em julgar marqueteiro de Lula

Denúncia que envolve Sidônio Palmeira com desvio de dinheiro público está parada há quatro anos

Por Hugo Marques Atualizado em 16 Maio 2022, 11h17 - Publicado em 15 Maio 2022, 16h46

A denúncia apresentada pelo Ministério Público da Bahia contra o marqueteiro do presidente Lula, Sidônio Palmeira, está parada há mais de quatro anos no Tribunal de Justiça do Estado, sem decisão do juiz. Conforme mostrou VEJA, o marqueteiro é acusado de participar de uma operação ilegal que desviou 7,5 milhões de reais dos cofres públicos. O MP pede a devolução de 5 milhões de reais.

O MP impetrou a ação no início de abril de 2018 . Somente em março de 2019 é que o juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública, Manoel Ricardo Calheiros D’Avila, pediu que o MP se manifestasse sobre as petições apresentadas pelos acusados. Em maio de 2019, o MP informou ao juiz que os acusados admitiram que houve entrega “deficitária” de documentos comprobatórios dos serviços.

No mês passado, a promotora Nívia Carvalho pediu à Justiça o prosseguimento da ação contra Sidônio, “face aos prejuízos causados devido ao lapso temporal existente sem quaisquer andamentos”. A VEJA, a promotora disse que esta é mais uma tentativa de fazer o processo andar no Tribunal de Justiça da Bahia. Ela diz que esta morosidade da Justiça não está associada à pandemia de coronavírus.

“Não foi pandemia não, as ações de improbidade são todas assim, há outras ações, há pedidos de andamento do Ministério Público de quatro, cinco (anos) e nada, são todas assim. Não dão andamento, parece que não tem interesse de julgar ou tem medo, é tudo assim”, disse Nívea.

A promotora acredita que a Bahia seja um dos piores Estados no ranking de julgamentos no país. “Se você pegar esse número você vai ver que é ínfimo”, diz a promotora. Ela afirmou que há risco de prescrição de ações que ficam paradas na Justiça. “É  por isso que a gente fica peticionando, pedindo andamento, falando com o juiz, para não chegar a esse ponto”.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)