Clique e assine com até 92% de desconto

Pró-Dilma, Requião teve plano presidencial frustrado por Temer

Peemedebistas estão há tempos em lados opostos

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 30 ago 2016, 19h30 - Publicado em 30 ago 2016, 15h59

Apesar de peemedebista, o senador Roberto Requião (PR), que acaba de falar na possibilidade de uma “guerra civil” caso Michel Temer seja efetivado no cargo e promova medidas impopulares, sempre esteve no lado oposto ao do presidente interino nas fileiras do PMDB. Na convenção do partido em 2010, quando Requião se apresentou como candidato da legenda à presidência, Temer acabou escolhido para ser vice na chapa encabeçada por Dilma Rousseff. O presidente interino recebeu 84% dos votos dos convencionais peemedebistas, contra 14,3% dos votos no projeto presidencial de Requião. Ao ex-governador do Paraná restou se candidatar a uma das duas vagas para senador disponíveis à época no estado. Ele acabou eleito ao lado da petista Gleisi Hoffmann, que hoje aplaudia empolgada suas críticas a Michel Temer.

Publicidade