Clique e assine com até 92% de desconto

Presos da Lava Jato no Rio são transferidos de Benfica para Bangu

Entre eles estão os deputados estaduais afastados Paulo Melo e Edson Albertassi, além de Felipe Picciani. Sérgio Cabral já estava em Bangu

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 7 Maio 2018, 21h40 - Publicado em 7 Maio 2018, 19h43

Presos da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro estão sendo transferidos nesta segunda-feira (7) da Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, para o Complexo de Gericinó, em Bangu, onde já se encontra o ex-governador Sérgio Cabral (MDB). Entre eles estão Paulo Melo (MDB), ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio, e Edson Albertassi (MDB), ex-líder do governo na Casa, ambos deputados estaduais afastados. Também será levado para Bangu Felipe Picciani, filho do presidente afastado da Assembleia Jorge Picciani (MDB), que cumpre prisão domiciliar desde o fim de março.

A ordem para a transferência de 98 presos de Benfica foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (7), e é um decreto do interventor na Segurança Pública do Rio, general Walter Braga Netto.

Nota da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informa que o texto trata da reestruturação organizacional do sistema e “objetiva a flexibilidade do fluxo de presos entre doze unidades prisionais, privilegiando critérios de segurança e redução de superlotação”.

Na cadeia José Frederico Marques foram encontradas irregularidades que permitiriam regalias aos presos da Lava Jato  entre elas estavam uma sala de vídeo, o armazenamento de comidas especiais nas celas e até um quarto decorado como um motel para encontros íntimos (veja abaixo).

Quarto reservado para visitas íntimas na prisão de Benfica MPE-RJ/Divulgação
  • Continua após a publicidade
    Publicidade