Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

PPS quer que Bezerra se explique ao Congresso

Partido encaminhará ofício a Sarney pedindo que comissão de parlamentares de plantão analise convocação do ministro da Integração Nacional

Por Luciana Marques 5 jan 2012, 13h57

O PPS encaminhou na tarde desta quinta-feira um ofício ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para que ele convoque a Comissão Representativa do Congresso Nacional a fim de discutir medidas a serem tomadas diante das fortes chuvas que atingem o Brasil. Sarney, que também preside o grupo, vem ignorado o assunto. Participam da comissão oito senadores e dezessete deputados, que ficam, em tese, de plantão durante o recesso parlamentar.

Leia também:

Após liberação de recurso, Bezerra viaja para RJ e MG

P

or que Bezerra tanto se preocupa com Pernambuco

Continua após a publicidade

O deputado federal Arnaldo Jardim (PPS-SP), que representa o partido na comissão, pediu que o grupo discuta o fato de o ministro da Integração, Fernando Bezerra, ter priorizado recursos de prevenção a enchentes para Pernambuco, região onde é radicado. “É importante discutirmos os critérios e as prioridades que nortearam a decisão do ministro Fernando Bezerra”, disse. “Ele precisa vir aqui, no Congresso, dar essas explicações.”

Como o Congresso Nacional está em recesso, cabe à Comissão Representativa convocar ministros e enviar a eles pedidos escritos de informação. Na quarta, o deputado federal Rubens Bueno (PPS-PR) entregou à comissão um pedido para que o ministro da Integração explique por que 90% das verbas federais destinadas a conter enchentes foram gastas em Pernambuco.

Caso Sarney não convoque a comissão até o fim do recesso, o documento deverá ser analisado pela Câmara dos Deputados a partir de fevereiro. No ano passado, diante da catástrofe na Região Serrana do Rio de Janeiro, Sarney convocou a comissão para discutir medidas de socorro às vítimas da enxurrada.

Planalto – O Planalto vem se movimentando desde o início da semana. Nesta tarde, a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, se reuniu com os ministros da Integração e dos Transportes, Paulo Passos, para definir ações diante das chuvas que atingem principalmente os estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Dilma Rousseff decidiu voltar das férias na Bahia e chega às 16h30 a Brasília.

O Ministério da Saúde encaminhará nesta quinta aos municípios do Rio de Janeiro mais afetados pelas chuvas quatro toneladas de medicamentos, ataduras, esparadrapos, luvas, máscaras, cateteres e seringas. O material tem capacidade para atender 30.000 pessoas em um mês.

“Estamos prontos para oferecer o que for necessário para que a população do Rio de Janeiro e de outros estados continuem contando com os todos os serviços do Sistema Único de Saúde em seus municípios”, afirmou Adriano Massuda, secretário-executivo adjunto da pasta. O ministério disponibilizou equipes da Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) aos três estados mais atingidos.

Continua após a publicidade
Publicidade