Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por reeleição, Dilma dá vice-presidência da Caixa ao PTB

Tesoureiro do PTB ocupará cargo que já foi de Geddel Vieira Lima, do PMDB. Mudanças acontecem em momento de confirmação de apoios

Para assegurar o apoio do PTB à candidatura de reeleição de Dilma Rousseff, a presidente entregou uma das vice-presidências da Caixa Econômica Federal ao partido, que já ocupava uma vaga na cúpula do Banco do Brasil desde junho de 2013. A nomeação de Luiz Rondon Teixeira de Magalhães Filho, primeiro tesoureiro do PTB, para o cargo de vice-presidente corporativo do banco, foi publicada na segunda-feira no Diário Oficial da União.

O partido, que já foi presidido pelo delator do mensalão, o deputado cassado Roberto Jefferson – atualmente preso depois de ser condenado -, não ocupa ministérios na Esplanada, mas já havia sido contemplado em junho com o cargo de vice-presidente de Governo do Banco do Brasil. A vaga era ocupada pelo atual presidente do PTB, Benito Gama, que deixou o posto para se candidatar a deputado pela Bahia. Gama assumiu o comando do PTB após Jefferson pedir licença do cargo, depois de ter sido condenado pelo Supremo Tribunal Federal.

Leia também:

Impasse nas alianças políticas nos Estados contamina CPI da Petrobras

O partido aliado deve formalizar neste mês o apoio à reeleição de Dilma. Atualmente com uma bancada de 17 deputados federais, o PTB contará com um tempo estimado no horário eleitoral gratuito de 38 segundos em cada bloco de 25 minutos.

Crimes contra a administração – Na estratégia do governo, a investida para garantir o apoio do PTB começou com o apoio à indicação do senador Gim Argello (DF) para o Tribunal de Contas da União (TCU). O plano, porém, acabou frustrado diante da reação da oposição e de técnicos do TCU pelo fato de o senador responder a processos judiciais por crimes contra a administração pública.

Ao atender à demanda do PTB, o Palácio do Planalto pretende também fazer um gesto aos partidos médios da base e neutralizar as ameaças de rebelião em siglas como PR e PROS.

Fora da Esplanada, o PTB conseguiu um cargo na Caixa que tradicionalmente era ocupado pelo PMDB. O último que despachou como vice-presidente corporativo ou de pessoa jurídica, como era chamado o posto, foi Geddel Vieira Lima, que chegou a pedir pelo microblog Twitter que Dilma o exonerasse do cargo para poder disputar a eleição ao governo da Bahia. No Estado, o PMDB apoia a pré-candidatura do senador Aécio Neves (PSDB) à Presidência.

Com a nomeação, o PTB conseguiu ocupar cargos na cúpula dos dois principais bancos estatais do governo federal. No Banco do Brasil, Benito Gama indicou para substituí-lo Valmir Campelo, ministro que se aposentou do Tribunal de Contas da União (TCU) antes mesmo de contemplar 70 anos.

(Com Estadão Conteúdo)