Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Política não é ‘para intolerantes nem para lacradores’, diz Covas em posse

Prefeito reeleito em São Paulo afirma que "não há tempo para personalismo e arrogância" e que "é preciso mais lucidez e senso de responsabilidade coletiva"

Por Da Redação 1 jan 2021, 17h57

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), tomou posse nesta sexta-feira, 1º, em cerimônia na Câmara Municipal da cidade. Em seu discurso, Covas defendeu a democracia e a diversidade e criticou a intolerância e o negacionismo em meio à pandemia de Covid-19. “Política não é terreno para intolerantes, nem para lacradores de redes sociais”, afirmou, ressaltando que “o vírus do ódio e da intolerância precisa ser varrido da sociedade” e ainda que “não há tempo para personalismo e arrogância”.

Em referência ao discurso da vice-presidente eleita dos Estados Unidos, Kamala Harris, Covas disse que “a democracia não está garantida, ela é tão forte quanto a nossa vontade de lutar por ela”, por isso, “em tempos de negacionismos é ainda mais importante afirmar aquilo que é basilar”. O prefeito também pediu por mais “lucidez e senso de responsabilidade coletiva”.

Segundo Covas, as mensagens que ecoaram nas urnas são claras. “Moderação, equilíbrio, respeito pela ciência, humildade e trabalho eficiente”, disse o prefeito. Ele lembrou do compromisso assumido durante a campanha de nomear mulheres e mulheres negras para cargos de seu governo, afirmando que para ser “transformador” é preciso “dar espaço à diversidade”.

Covas prometeu divulgar um programa de metas e disse que a principal prioridade de seu mandato é continuar lutando contra a pandemia. Em seguida vem a necessidade de garantir segurança na volta das aulas presenciais e de reduzir a desigualdade social, sobretudo, entre os afetados pela pandemia.

Continua após a publicidade

Publicidade