Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Polícia ouve depoimentos de 80 black blocs em SP

Ministério Público afirma que o objetivo é identificar como agem os mascarados que promoveram depredações durante atos de vandalismo na cidade

Por Da Redação 14 nov 2013, 18h24

A Polícia Civil de São Paulo tomou depoimentos de integrantes dos black blocs detidos durante atos de vandalismo na capital paulista nos últimos meses. Nesta quinta-feira, os mascarados foram ouvidos na sede do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), com a participação do Ministério Público. Dos 153 identificados pela polícia, 80 foram localizados e intimados. No total, 65 pessoas já foram ouvidas nesta quinta.

Leia também:

Justiça decreta prisão preventiva de integrantes do Black Bloc

“São suspeitos citados em outros boletins de ocorrência, seja como investigados, autores ou averiguados”, disse o promotor Marcelo Barone. “No entendimento do Ministério Público, estamos lidando com uma organização criminosa. Os Black Blocs estão agindo como as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Ou seja, se as forças de segurança não agirem é possível que surja uma Farc no Brasil”, completou.

O promotor afirma que caberá à polícia identificar e indiciar os suspeitos de vandalismo ligados ao grupo por formação de bando ou quadrilha armada. “Esse grupo se organiza nas redes sociais, se arma com paus e pedras, coquetéis molotov e vai depredar patrimônio. Apesar disso, a pena não passa de três anos”, afirma o promotor.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade