Clique e assine a partir de 9,90/mês

Polícia Federal faz buscas na casa do governador do Piauí

Residência de Wellington Dias (PT) e gabinete da primeira-dama, a deputada Rejane Dias, foram alvos em operação que apura suspeita de desvios na Educação

Por Da Redação - Atualizado em 27 jul 2020, 10h53 - Publicado em 27 jul 2020, 10h09

A Polícia Federal (PF) realizou buscas, na manhã desta segunda-feira, 27, na casa do governador do Piauí, Wellington Dias (PT), no gabinete da primeira-dama, a deputada federal Rejane Dias (PT-PI), e na sede da Secretaria de Educação do estado (Seduc). As investigações apuram suspeitas de fraude em licitações no setor de transporte escolar durante a gestão de Rejane Dias na Seduc entre 2015 e 2018.

A ação deflagrada nesta segunda é a terceira fase da Operação Topique, iniciada ainda em 2018. Nesta segunda-feira, 27, são cumpridos doze mandados de busca e apreensão em Brasília e em Teresina, capital do Piauí. De acordo com a PF, servidores públicos e empresários teriam se associado para fraudar contratos de transporte escolar. A corporação diz, ainda, que, mesmo após as primeiras fases da investigação, o governo do Piauí continuou contratando as empresas suspeitas.

“Os recursos públicos desviados, quantificados em relatórios de auditoria da CGU, foram obtidos a partir de pagamentos superfaturados em contratos de transporte escolar. As empresas beneficiadas, destinatárias de pagamentos em volume cada vez maior a partir de 2015, formavam um consórcio criminoso estável e estruturado, simulavam concorrência em licitações e, com participação de servidores públicos, se beneficiavam de contratos fraudulentos. “, afirma a PF.

Ainda de acordo com as investigações, entre os anos de 2015 e 2016, agentes públicos da cúpula administrativa da Seduc se associaram a empresários do setor de locação de veículos para o desvio de, no mínimo, 50 milhões de reais de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PNATE).

Continua após a publicidade

Em nota, a Seduc afirma que “está colaborando plenamente com a investigação em curso da Polícia Federal e sempre se colocou à total disposição dos órgãos de controle para esclarecer quaisquer questionamentos, visando a transparência e o correto funcionamento da administração pública”.

Também em nota, a deputada federal Rejane Dias diz que “recebe com tranquilidade os desdobramentos da referida Operação, e afirma que, como desde o início, permanece à disposição para esclarecimentos a todas essas alegações”.

Publicidade