Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

PGR quer arquivamento de ação em que Bolsonaro compara Dilma a cafetina

Fala do atual presidente ocorreu quando ele era deputado federal, mas foi reiterada em 2019

Por Da Redação Atualizado em 1 ago 2020, 17h43 - Publicado em 1 ago 2020, 17h38

O procurador-geral da República Augusto Aras encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer em que defende o arquivamento de uma ação em que a ex-presidente Dilma Rousseff acusa o presidente Jair Bolsonaro de ter praticado o crime de injúria ao compará-la a uma “cafetina”. Em novembro de 2014, quando ainda era deputado federal, Bolsonaro fez um discurso sobre a Comissão Nacional da Verdade, criada nos governos petistas para apurar crimes cometidos pelo Estado durante o regime militar, e atacou a ex-presidente.

“Comparo a Comissão da Verdade, essa que está aí, com aquela cafetina, que ao querer escrever a sua biografia, escolheu sete prostitutas. E o relatório final das prostitutas era de que a cafetina deveria ser canonizada. Essa é a Comissão da Verdade de Dilma Rousseff”, discursou o então deputado. Em agosto de 2019, já como presidente, Bolsonaro republicou o discurso, o que, na avaliação da defesa de Dilma Rousseff, seria uma “reiteração da injúria”.

Augusto Aras, no entanto, alegou ao STF, que o eventual crime de injúria de que Bolsonaro é acusado não tem relação com o mandato presidencial e que, por isso, o caso não deveria ser levado adiante. É que o presidente da República goza de “imunidade temporária” e, de acordo com a Constituição, “não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”. “Descabe cogitar da instauração de processo criminal em face do Presidente da República, durante o mandato, por suposto crime comum que não guarda relação com as funções presidenciais”, defendeu Aras.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.