Clique e assine a partir de 9,90/mês

PF faz buscas na sede da Rodrimar

Antônio Celso Grecco, presidente da empresa, foi preso nesta quinta-feira

Por Estadão Conteúdo - 29 mar 2018, 10h31

A assessoria de imprensa da Rodrimar confirmou nesta quinta-feira que o presidente da empresa, Antônio Celso Grecco, foi preso nesta manhã em sua casa em Monte Alegre do Sul (SP) e vai para a sede da Polícia Federal em São Paulo. Agentes realizam operações de busca e apreensão na sede da empresa e na residência do executivo em Santos (SP). A prisão é temporária por cinco dias.

Grecco foi preso por causa do inquérito que corre no Supremo Tribunal Federal (STF) que apura irregularidades do presidente Michel Temer na edição do Decreto 9.048/17. O texto regula a prorrogação de contratos de arrendamento em áreas portuárias mediante novos investimentos, para um prazo total de até 70 anos. A Rodrimar, que opera em Santos, pleiteia essa prorrogação.

Na quarta, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa, disse que a solicitação da Rodrimar não será atendida porque o contrato dela está fora dos parâmetros estabelecidos no decreto para determinar se a empresa pode ou não ter uma prorrogação de prazo.

Publicidade