Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PF faz buscas em endereços ligados a Ciro Nogueira no Piauí

Apuração envolvendo senador tem origem na delação de executivos da Odebrecht

A Polícia Federal cumpre nesta quinta-feira dois mandados de busca e apreensão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal em imóveis ligados ao senador Ciro Nogueira (PP-PI) na cidade de Teresina.

As ordens judiciais foram requeridas pela PF nos autos de inquérito em andamento que apura os crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A apuração tem origem em delações de executivos da Odebrecht e da UTC.

De acordo com a PF, as investigações tiveram início com acordos de colaboração premiada firmados por executivos da empreiteira junto à Procuradoria-Geral da República e que apontaram os caminhos percorridos pelos valores que teriam sido desviados de obras públicas concedidas à empresa.

O advogado do senador, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, aponta que a delação da UTC deu causa a uma denúncia que foi rejeitada pelo Supremo. No caso da Odebrecht, o defensor aponta que o acordo originou um inquérito que está aberto há 18 meses no STF.

“Uma busca baseada em uma delação antiga, dentro de um inquérito aberto há tanto tempo e determinada a dez dias das eleições é uma verdadeira intromissão do Poder Judiciário no processo eleitoral. A defesa não se preocupa em absoluto com o que foi apreendido, mas denuncia o uso eleitoral que certamente se fará desta decisão judicial inoportuna, inadequada e desmedida neste momento”, afirmou Kakay.