Clique e assine com até 92% de desconto

Petistas criticam Lula, que responsabilizou Tatto por candidatura petista

Integrantes da legenda afirmam que ex-presidente desrespeitou um companheiro

Por Nonato Viegas 15 nov 2020, 17h28

Repercutiu mal a declaração do ex-presidente Lula neste domingo, 15, que responsabilizou o petista Jilmar Tatto pela decisão de manter sua candidatura a prefeito de São Paulo em detrimento de um apoio do partido a Guilherme Boulos, do PSOL. Houve crítica em grupos de WhatsApp da campanha e de petistas.

Mais cedo, ao votar, Lula afirmou que a presidente do PT, a deputada Gleisi Hoffmann, encontrou Tatto na última semana para discutir o apoio petista a Boulos. “Ela fez o que deveria fazer como presidente do partido e, segundo informações, disse para o candidato que dependia única e exclusivamente dele (Tatto)”, afirmou.

Dirigentes da legenda condenaram a fala do ex-presidente, afirmando se tratar de um posicionamento pessoal e nada respeitoso para com Tatto. Lula trabalhou para ter Alexandre Padilha como o candidato petista. “Ele deveria ter aguardado o resultado hoje à noite para começar a pedir votos para o Boulos”, disse um dirigente petista. A ideia do ex-presidente é fazer campanha para o psolista, além dos demais candidatos petistas que passarem para o segundo turno. Na opinião de dirigentes da legenda, Lula tenta se descolar de uma derrota na capital paulista.

Um dos dirigentes que se manifestaram nos grupos foi Valter Pomar, integrante do diretório nacional e envolvido na campanha de Tatto. “Lula está muito errado”, escreveu no WhatsApp, acrescentando: “Lamentável e vergonhoso que Lula tenha dito isso neste momento, quando a votação ainda está em curso”.

Continua após a publicidade
Publicidade