Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Peritos encerram coleta de informações sobre acidente com filho de Alckmin

Os técnicos recolhiam indícios que possam indicar as causas da queda da aeronave em condomínio residencial de Carapicuíba, na última quinta-feira

Por Da Redação 4 abr 2015, 14h33

Os peritos da Aeronáutica concluíram na madrugada deste sábado o trabalho de campo no local onde caiu o helicóptero em que estava Thomaz Alckmin, filho do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Desde a noite de quinta-feira, dia 2, os técnicos recolhiam indícios que possam indicar as causas do acidente.

Todo o material recolhido, incluindo peças da aeronave e registros produzidos pelas equipes de resgate, está sob análise no Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa). O centro, que fica no Campo de Marte, zona norte paulistana, conduzirá a apuração do caso. Não há previsão de conclusão dos trabalhos.

O helicóptero em que estava Thomaz Alckmin caiu no fim da tarde de quinta-feira em um condomínio residencial de Carapicuíba, Zona Oeste da Grande São Paulo. Além do filho do governador, morreram no acidente o piloto Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves e três mecânicos.

A empresa Seripatri, proprietária da aeronave, informou que o helicóptero Eurocopter, modelo EC 155, tinha cerca de quatro anos de uso e 600 horas de voo. De acordo com a empresa, a documentação do aparelho estava em ordem. No momento da queda, a aeronave fazia um voo de teste, após manutenção preventiva.

Thomaz tinha 31 anos, era o filho mais novo do governador e trabalhava como piloto profissional.

Leia também:

Thomaz Alckmin é enterrado em Pindamonhangaba

Presidente Dilma e outros políticos lamentam morte de Thomaz Alckmin

(Com Agência Brasil)

Continua após a publicidade
Publicidade