Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Perfil pró-Nise espalhou fake news sobre cloroquina e virou alvo do STF

Perfil subiu a hashtag #NiseNaSaúde no Twitter e a colocou nos trending topics quando o então ministro Luiz Henrique Mandetta havia caído em desgraça

Por Laryssa Borges 1 jun 2021, 17h08

Um perfil no Twitter identificado como integrante da milícia digital ligada ao presidente Jair Bolsonaro foi um dos principais defensores da médica oncologista Nise Yamaguchi para o Ministério da Saúde em meados do ano passado e acabou identificado por investigadores como um dos mais eloquentes propagadores do uso da cloroquina, nas redes sociais, como tratamento contra a Covid-19. Yamaguchi presta depoimento nesta terça-feira na CPI da Covid no Senado e, aos parlamentares, negou ter integrado o chamado “gabinete paralelo”, que daria orientações sanitárias ao presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia, ou ter sugerido mudanças na bula da cloroquina para prescreve-la, mesmo sem eficácia comprovada, contra o coronavírus.

O perfil, já suspenso pelo Twitter, acabou incluído nas investigações que compõem o inquérito das fake news, coordenado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Na apuração sobre o caso, investigadores concluíram que o perfil “@LeitadasLoen8”, usado por diferentes usuários ao longo de 2020, foi comandado parte do tempo pelo fisioterapeuta e paraquedista do Exército Igor Silva, morador de Niterói (RJ) e apoiador bolsonarista. Coube ao perfil, por exemplo, subir a hashtag #NiseNaSaúde no Twitter e alça-la aos assuntos mais comentados na época em que o então ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta havia caído em desgraça no governo.

A conta no Twitter também atuava como caixa de ressonância da Prevent Senior, plano de saúde especializado em pacientes da terceira idade e um dos principais porta-vozes do uso da hidroxicloroquina contra a Covid. Em um dos posts, o perfil escreve: “quantas mortes teriam sido evitadas se o Mandetta e o Ministério da Saúde tivessem seriedade e acompanhassem de perto o que a PreventSenior estava fazendo e adotado no SUS as mesmas práticas? Quantos empregos teriam sido salvos?” Na sequência, a conta oficial da Prevent Senior responde, em meio a emoticons de sorrisos, palmas, apoio e copos de leite: “Grande Leitadas, agradecemos novamente pelo seu gentil apoio”.

Em depoimento à PF durante as investigações do inquérito das fake news, o deputado Alexandre Frota (PSDB-RJ) citou nominalmente o perfil “Leitadas do Loen” como propagadora de fake news e ataques virtuais a opositores de Bolsonaro.

Continua após a publicidade
Publicidade